Pular para o menu

EUA

Óleo diesel e gasolina já respondem por 20% das exportações americanas ao Brasil

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
O Cafezinho
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off

Ucrânia: laços indiscretos entre EUA e neonazistas

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Mundo
Chamada: 
Obcecada em vitória geopolítica na Europa Oriental, Washington envolveu-se com grupos que defendem “supremacia branca”

Quando os protestos na capital da Ucrânia chegaram a um desfecho, as demonstrações de extremistas fascista e neo-nazista assumidos tornaram-se evidentes demais para serem ignoradas.

Por Max Blumenthal, no Outras Palavras*

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Brasil, 1964. Parece que foi legal. Mas foi golpe

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
HISTÓRIA
Chamada: 
Filme detalha atividades norte-americanas no país antes e durante o golpe que vai completar 50 anos

Início de abril de 1964. O presidente constitucional, João Goulart, já foi derrubado e substituído pelo marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. Na Casa Branca, um assessor (McGeorge Bundy) fala com o presidente dos Estados Unidos, Lyndon Johnson, sobre o tom da mensagem de apoio ao recém-instalado governo brasileiro. O assessor lembra que o embaixador no Brasil, Lincoln Gordon, prefere um texto amistoso, mas sugere um tom mais cauteloso, porque os novos donos do poder já estavam prendendo civis.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Divulgação
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Dilma: "Obama assumiu investigação de denúncias de espionagem"

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (6), em São Petersburgo, na Rússia, que o presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, se comprometeu a assumir a responsabilidade direta pela investigação das denúncias de espionagem a dados pessoais dela, de assessores e de cidadãos do Brasil. Os dois presidentes tiveram um encontro bilateral nesta quinta (5), paralelo às atividades da 8ª Cúpula do G20, países que englobam as maiores economias mundiais.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Dilma diz que EUA espionam de olho no pré-sal

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A frase famosa de James Carvillie, o marqueteiro de Bill Clinton, só pode ser traduzida assim para o caso do grampeamento, pelo governo dos EUA, dos telefones e e-mails da presidenta Dilma Rousseff.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Ministros discutem denúncias de espionagem e ações a serem adotadas

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Internacional

Os ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), José Eduardo Cardozo (Justiça), Celso Amorim (Defesa), Paulo Bernardo (Comunicações) e José Elito (Gabinete de Segurança Institucional) estão reunidos para analisar as ações a serem adotadas em relação às denúncias de existência de um esquema de espionagem a cidadãos brasileiros por parte dos Estados Unidos.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Transporte público gratuito existe e não é coisa de maluco

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O tema do valor do transporte público é sempre sensível nas cidades brasileiras. A cada aumento de tarifa, vozes se levantam para cobrar um subsídio maior para o uso de ônibus e trens. A resposta das prefeituras e governos estaduais é sempre a mesma: alguém tem de pagar pelo sistema, cujos custos sempre aumentam. Mas essa discussão chegou em outro nível em várias cidades nos Estados Unidos e Europa. Nelas, os moradores não pagam para usar o transporte coletivo.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Gasolina: impossível prever impacto da nota de risco dos EUA no preço

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Não é possível prever o impacto da queda da nota de risco dos Estados Unidos no preço do petróleo, disse hoje (8), em São Paulo, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. Na sexta-feira (5), agência de classificação de risco Standard & Poor''s rebaixou a nota (rating) AAA dos Estados Unidos para AA+.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Pré-sal: Eua ainda não avalizaram oficialmente

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O presidente da Agência Nacional de Petróleo, Haroldo Lima, afirmou estar preocupado com o fato de os Estados Unidos não terem assinado a Convenção das Nações Unidas sobre o direito do mar, do qual o Brasil é signatário e que garante ao país a exploração do Pré-Sal.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off

Petróleo em queda com advertência de rating aos EUA

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os preços do petróleo seguem hoje de manhã em queda condicionados pelo advertência da Moody´s que colocou a dívida norte-americana sob vigilância negativa, o que indicia um provável corte no rating do país.

O preço do barril em Nova Iorque estava a negociar-se a 97,96 dólares, menos 0,08 por cento do que no dia anterior, enquanto o preço do barril de Brent, referência para a Europa, se transacionava a 119,17, o que corresponde uma descida de 0,52 por cento.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Divulgar conteúdo