Pular para o menu

Opep fixa limite, reduz a produção e preços do petróleo sobem

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Cenário
Chamada: 
Entreguismo da dupla MiShell Temer e Pedro Parente fica ainda mais escancarado

Foi aprovado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) um acordo preliminar que fixa um limite e reduz a produção de petróleo, o primeiro do tipo em oito anos. O acordo só será efetivado no fim de novembro, no próximo encontro do grupo, e os preços do petróleo já subiram mais de 6% ao longo do dia. É neste cenário, de melhores perspectivas para o setor, que o governo Michel Temer, pretende entregar a exploração do pré-sal aos estrangeiros.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:

Brasil será maior produtor de petróleo entre países não integrantes da Opep, diz Gabrielli

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Previsão
Chamada: 
Segundo ele, isso beneficiará, direta e indiretamente, mais de 250 mil empresas no país

Brasília - O Brasil será, em dez anos, o maior produtor de petróleo do mundo entre as nações que não integram a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), disse hoje (22) o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, durante o balanço da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Venezuela tem a maior reserva de petróleo no mundo

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A Venezuela ultrapassou a Arábia Saudita em tamanho de reservas confirmadas de petróleo cru em 2010, conforme informou relatório anual da Opep (Organização do Países Exportadores de Petróleo).

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Produção da Opep continua abaixo da demanda prevista

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) aumentou em 500 mil barris por dia em junho, à medida que a Arábia Saudita e outro membros árabes na região do Golfo elevaram a produção. No entanto, a produção continua abaixo da demanda esperada para este verão, afirmou o grupo em seu relatório mensal. A Opep afirmou também que a demanda por petróleo no médio prazo parece mais frágil e a taxa de crescimento provavelmente desacelerará levemente no próximo ano.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Obama teria decidido em maio usar reserva de petróleo

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O presidente dos EUA, Barack Obama, decidiu há mais de um mês, após uma reunião em 2 de maio, discutir seriamente a possibilidade de usar as reservas petrolíferas emergenciais do governo como forma de contrabalançar a redução da oferta causada pelos distúrbios na Líbia, disse uma fonte do governo na quinta-feira.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Preço do petróleo: Opep vê risco de preço maior e escassez de oferta

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os preços do petróleo irão aumentar e podem afetar a economia, caso uma esperada escassez se materialize no final deste ano, disse nesta terça-feira o secretário geral da Opep, Abdullah al-Badri.

Países consumidores pediram à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) que produza mais petróleo para substituir a oferta interrompida da Líbia, e para evitar que um aumento da inflação afete o crescimento econômico.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petróleo nos EUA fecha em alta por temores com oferta após Opep

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os futuros do petróleo nos Estados Unidos subiram nesta quinta-feira ainda repercutindo a falta de consenso dos ministros da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) sobre um acordo para o aumento da meta de produção, o que continuou estimulando a preocupação com estoques mais baixos no final do ano.

Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o julho do petróleo bruto ganhou US$ 1,19, ou 1,18%, fechando a US$ 101,93 o barril, após ter sido negociado entre US$ 100,74 e US$ 102,44 o barril.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Opep deixa membros do cartel livres para tudo, diz delegado

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A falta de um consenso entre os integrantes da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) sobre a produção deixou os membros do cartel livres para produzir à vontade, afirmou um delegado sênior da organização nesta quarta-feira.

"Este acordo não é um acidente --significa a morte de qualquer sistema existente de cotas, um convite para os países fazerem o que quiserem até a próxima reunião da Opep", afirmou o delegado a jornalistas.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petróleo nos EUA fecha acima de US$ 100 com Opep e estoques

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os futuros do petróleo nos Estados Unidos fecharam em alta nesta quarta-feira, após os ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não terem conseguido chegar a um acordo sobre o aumento na produção. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o julho do petróleo bruto ganhou 1,65 dólar, ou 1,67%, fechando a 100,74 dólares o barril, após ter sido negociado entre US$ 98,02 e US$ 101,89 o barril.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Arábia Saudita planeja aumento da produção de petróleo

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A Arábia Saudita está planejando elevar acentuadamente sua produção de petróleo em junho, seja qual for a política adotada pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) esta semana, em um esforço para conter a alta dos preços dos combustíveis.

Riyadh espera elevar a produção em mais de 500 mil barris por dia em junho, para o maior nível em três anos, disse à Reuters uma fonte do setor de petróleo no Golfo, familiarizada com a política de produção da Arábia Saudita.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo