Pular para o menu

Trabalhadores de complexo petroquímico no Rio rejeitam proposta de reajuste

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
COMPERJ
Chamada: 
Paralisação já começou há duas semanas e envolve 40 mil operários da obra

Os trabalhadores da obra do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, região metropolitana do Rio, recusaram ontem (18), em assembléia, a proposta de reajuste salarial de 7% apresentada pelos empregadores. A assembleia decidiu pela manutenção da greve, que começou há duas semanas para os 40 mil operários que trabalham no complexo.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
PETROBRAS
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo