Pular para o menu

pré-sal

Origem do golpe, Pré-Sal é cada vez mais dos gringos

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Multinacionais levaram 70% dos 12 bilhões de barris doados a R$ 0,26.  Participação mínima garantiu à Petrobrás 30% das reservas leiloadas, o que só foi possível, em função da resistência da FUP contra o desmonte da Lei de Partilha

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Temer entrega pré-sal na farra das petroleiras internacionais

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Shell, ExxonMobil, Chevron, BP Energy, Petrogal, Statoil (estatal norueguesa) foram as vencedoras da 4ª rodada de licitação do pré-sal, que aconteceu nesta manhã (7) no Rio de Janeiro -quarto bloco será leiloado a seguir; Governo Temer prossegue liquidação do patrimônio nacional a preço de banana. O leilão envolve quatro áreas nas bacias de Campos e Santos.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Com alta do barril, pré-sal vira uma barganha para petroleiras

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A recuperação dos preços do petróleo nas últimas semanas, para os patamares mais altos em três anos, está reforçando o caixa das petroleiras internacionais para os leilões do pré-sal dos próximos meses, que deverão se tornar uma verdadeira barganha.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

FUP ingressa com ação na Justiça para suspender leilões do pré-sal

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A FUP ingressou nesta quarta-feira, 25, com Ação Civil Pública junto ao Tribunal Regional Federal da 2º Região, cobrando a suspensão das 2ª e 3ª Rodadas de licitações de campos do pré-sal, que a ANP realizará na sexta-feira, 27. Os petroleiros questionam a legitimidade dos leilões, que, além de atentarem contra a soberania nacional, causam prejuízos notórios ao Estado brasileiro, principalmente, em função dos preços vis com que estão sendo ofertadas áreas exploratórias extremamente estratégicas e de altíssima viabilidade econômica.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

A entrega do pré-sal a um centavo o litro

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Uma década após a Petrobrás ter descoberto a maior reserva de petróleo da atualidade, as multinacionais comemoram o bilhete premiado que estão prestes a ganhar do governo golpista. Na sexta-feira, 27, serão realizados dois leilões simultâneos do pré-sal, para entrega de oito grandes áreas exploratórias, que contêm pelo menos 12 bilhões de barris de petróleo de altíssima qualidade, que custará às multinacionais R$ 0,01 o litro.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Brasil poderá perder R$ 1 trilhão de receitas do pré-sal com MP que Temer quer aprovar a toque de caixa

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Está prestes a ser aprovada no Congresso Nacional a Medida Provisória 795/2017, que o presidente Michel Temer editou em setembro, com o objetivo de ofertar ao mercado uma série de incentivos fiscais à exploração de petróleo, que resultarão em uma renúncia de receitas na ordem de R$ 1 trilhão, segundo estudos realizados pela Consultoria Legislativa da Câmara.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Desintegração da Petrobrás terá reflexos no balanço da empresa

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os resultados financeiros e operacionais da Petrobrás no segundo trimestre, que serão divulgados nesta quinta-feira, 10, devem refletir os impactos causados pela desintegração da empresa. “Tudo indica que haverá uma nova queda na produção de derivados e aumento da exportação de óleo cru”, revela Rodrigo Leão, um dos economistas que integram o Grupo de Estudos Estratégicos e Propostas para o Setor de Óleo e Gás (Geep), que assessora a FUP.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
FUP
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Gestão ilegítima na Petrobrás abre mão do Pré-sal

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A Petrobras anunciou que exercerá o direito de preferência em apenas três dos oito prospectos que deverão ser ofertados nos dois leilões do Pré-sal que a Agência Nacional de Petróleo – ANP pretende organizar em outubro, sob o regime de partilha.

A informação foi divulgada em matéria publicada na última quinta-feira, 25, pela Agência Reuters, e ratifica a linha entreguista adotada pela direção da companhia desde que Michel Temer nomeou Pedro Parente para a presidência do Conselho de Administração.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

AEPET denuncia desmonte da Petrobrás após decisão de leilão do pré-sal

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O Conselho Nacional de Política Energética aprovou na semana passada, mais precisamente no dia 12, o leilão de quatro áreas de exploração do pré-sal. A medida - pensada para reduzir o escopo da participação da endividada Petrobras no processo - foi bem recebida pelo mercado, mas uma fatia da população a considera "entreguista".

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

O Parente é da Total

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Ao aprovar sem restrições nesta segunda-feira, 03/04, a venda de 22,5% da área exploratória de Iara, no Pré-Sal da Bacia de Santos, que a Petrobrás celebrou com a Total, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) oficializa mais um crime de lesa-pátria. Através de um acordo de colaboração assinado em 28 de fevereiro e batizado ironicamente de Aliança Estratégica, a gestão Pedro Parente deu de mãos beijadas à petrolífera francesa um tesouro de 675 milhões de barris de petróleo (o bloco todo tem reservas provadas de três bilhões de barris).

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
FUP
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo