Pular para o menu

Petrobrás apresenta nova contraproposta de reajuste salarial

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Campanha Reivindicatória
Chamada: 
Majoração de 9,71% na RMNR, representando ganho real variável entre 2,36 e 3%

A Gerência de Recursos Humanos da Petrobrás apresentou à FUP e Sindicatos, na manhã desta quarta-feira, 24, uma nova contraproposta de reajuste salarial para a categoria petroleira. A Companhia compromete-se com a majoração de 9,71% na tabela da RMNR, gratificação de campo terrestre, benefícios educacionais e programa jovem universitário. Também se dispõe a conceder um abono de R$ 7.668 ou 1,06 RMNR mais ATS, o que for maior.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Trabalhadores aceitam proposta de reajuste e encerram campanha

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Schlumberger
Chamada: 
Decisão foi tomada nesta última quarta-feira, 28 de agosto, na base da empresa, em Mossoró

Trabalhadores da Schlumberger decidiram aceitar a proposta de reajuste salarial, tíquete alimentação e tíquete refeição apresentada pela empresa e encerraram a campanha reivindicatória referente ao Acordo Coletivo de Trabalho – ACT 2013/2014. A deliberação foi tomada na última quarta-feira, 28, em assembleia realizada na cidade de Mossoró. A proposta patronal já havia sido analisada pelo SINDIPETRO–RN e pela FUP. As duas direções sindicais consideraram a proposta insuficiente, mas os trabalhadores decidiram acatá-la.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Deivson Mendes
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

TST considera greve na CBTU não abusiva e fixa reajuste salarial de 4,5%

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou não abusiva a greve de ferroviários e metroviários da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que durou 38 dias, após impasse nas negociações. Além disso, a Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC) fixou em 4,5% o reajuste salarial das categorias – o processo envolvia sindicatos de Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e da Zona da Central do Brasil, no Rio de Janeiro. A CBTU oferecia 2%. A data-base é 1º de maio.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Negociações entre ferroviários e CBTU fracassam e greve continua

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chamada: 
Funcionários querem um reajuste salarial de 5,13%. Em Natal, também exigem funcionamento de três locomotivas desativadas

Faz 30 dias que os ferroviários aderiram à greve em cinco capitais, que foram Natal, Recife, Belo Horizonte, Maceió e João Pessoa. De acordo com os dados da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a paralisação prejudicou 501 mil pessoas e 5 mil usuários somente em Natal.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

TRT considera não abusiva greve na CPTM e fixa reajuste salarial de 6,9%

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

A greve dos funcionários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), no início do mês, foi considerada não abusiva pela Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região, em São Paulo, em julgamento realizado nesta quarta-feira (15). O TRT fixou ainda reajuste salarial de 3,29% a partir de 1º de março (data-base), além de aumento real de 3,5%, o que totaliza correção de 6,9%.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Metroviários aprovam reajuste salarial e encerram ameaça de greve

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os metroviários de São Paulo aprovaram a proposta de reajuste salarial apresentada pelo governo, encerrando o risco de uma paralisação do setor a partir de amanhã.

Em assembléia realizada na noite desta quinta-feira, a categoria aceitou o reajuste de 8% proposto pelo Metrô para salário e vale refeição. Os metroviários também terão vale alimentação de R$ 150 e licença maternidade de 6 meses.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Greve de ônibus termina, mesmo sem reajuste salarial

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

As linhas de ônibus voltaram a funcionar normalmente a partir da meia-noite de hoje. A classe patronal e o Sindicato dos Rodoviários atenderam ao pedido de desembargador do TRT e entraram em acordo. Apesar de o retorno dos serviços prestados à população ter sido concretizado, questões relativas a reajustes salariais e econômicos ainda não estão definidos. A próxima rodada de negociação acontece no dia 8 de junho e uma nova greve não está descartada.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo