Pular para o menu

Trabalhadores têm até dia 17 para garantir pagamento de direitos

Publicar no Na Hora: 
off
Chapéu: 
Tucker Energy
Chamada: 
Ação Coletiva será julgada no dia 21 de maio na 1ª Vara do Trabalho, em Mossoró/RN

Após declarar em juízo o fim das atividades no Brasil, dirigentes da Tucker Energy aconselham trabalhadores a entrar na Justiça para receber seus direitos rescisórios. Tudo indica que os pagamentos serão realizados em decorrência da ação de bloqueio efetuada pelo SINDIPETRO-RN com os valores que serão pagos pela PETROBRÁS.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Deivson Mendes
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:

Trabalhadores da Tucker voltam ao trabalho após 17 dias de greve

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Setor Privado
Chamada: 
A decisão foi tomada em assembleia realizada na última sexta-feira, 16, em Mossoró

Os trabalhadores e trabalhadoras da Tucker Energy decidiram, por unanimidade, retornar ao trabalho. A decisão foi tomada em assembleia realizada na última sexta-feira, 16, na base da empresa, em Mossoró. Após 17 dias de greve, os funcionários acordaram o pagamento de valores atrasados com a terceirizada, que prometeu liquidar os salários de dezembro e um dos três meses em aberto do vale-alimentação. 

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:

Trabalhadores da Tucker aprovam Estado de Greve

Publicar no Na Hora: 
off
Chapéu: 
Setor Privado

Rejeitar e aprovar o Estado de greve. Esta foi a decisão dos trabalhadores e trabalhadoras da Tucker após análise da proposta apresentada pela empresa para fechamento do ACT 2014/2015. A assembleia aconteceu na última semana, na sede da terceirizada, em Mossoró. Os trabalhadores exigem aumento real de 10% mais a reposição da inflação, além de Plano de Cargos e PLR. O documento, entretanto, reajusta os salários em apenas 6,78%, sendo apenas 0,05% acima do ICV do Dieese.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Deivson Mendes
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Trabalhadores da Tucker aguardam posicionamento de baianos sobre novo ACT

Publicar no Na Hora: 
off
Chapéu: 
Campanha Reivindicatória
Chamada: 
Para os norte-riograndenses, Participação nos Lucros e Resultados é a reivindicação principal

No Rio Grande do Norte, os trabalhadores e trabalhadoras da Tucker Energy continuam aguardando uma deliberação de seus colegas de Empresa na Bahia para que as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho - ACT 2014/2015 possam progredir. A última discussão no estado potiguar para a elaboração do documento aconteceu em 8 de agosto. A campanha reivindicatória acontece em meio a um clima de indefinições diante da renovação do contrato da Terceirizada com a Petrobrás.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Deivson Mendes
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:

Trabalhadores em greve por descumprimento do Acordo Coletivo

Publicar no Na Hora: 
off
Chapéu: 
Tucker
Chamada: 
Movimento reivindica pagamento de salários e auxílio-alimentação em atraso, entre outros pontos

Os trabalhadores da Tucker Energy estão em greve, desde o dia 8 de junho. A decisão foi tomada em assembléia representativa, realizada no dia 6 de junho, após constatação de que a empresa continua descumprindo o Acordo Coletivo de Trabalho. Os trabalhadores reivindicam o pagamento de salários

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:

SindipetroRN cobra respeito de terceirizadas aos Acordos Coletivos

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Chapéu: 
Setor Privado
Chamada: 
Trabalhadores da Tucker, ETX e Hidrodex denunciam uma série de ações que ferem leis trabalhistas

TUCKER

Trabalhadores da Tucker Energy estão em greve por falta de condições de trabalho, atraso no pagamento de salários e benefícios. Até o fechamento desta edição, os funcionários não haviam recebido a remuneração referente  ao mês de abril. A empresa também não cumpre o ACT 2010/2011 e ainda não iniciou as negociações referentes ao Acordo Coletivo 2011/2012.

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
Publicar no destaque secundário
Compartilhar:
Divulgar conteúdo