Pular para o menu
1410472648
Insegurança

Acidente na Revap deixa seis pessoas feridas após explosão

Multiplicação de casos provoca apreensão e põe trabalhadores em estado de alerta

11 de setembro de 2014 às 18:57

destaque

Foto: Arquivo

Um acidente na Refinaria Henrique Laje (Revap), em São José dos Campos, deixou seis trabalhadores feridos após uma explosão na manhã desta quinta-feira, 11. Entre os atingidos estão dois trabalhadores da Companhia e quatro funcionários terceirizados.

Segundo informações publicadas na imprensa local, o acidente pode ter sido causado por vazamento de gás liquefeito de petróleo (GLP), no parque das esferas, durante uma troca de válvula. Não há informação do que provocou a explosão. O acidente ocorreu por volta das 11h40. Duas pessoas que estavam em estados mais graves foram encaminhadas para o pronto-socorro da Vila Industrial e quatro para o hospital Policlin.

A Secretaria de Saúde informou que os dois homens levados para o pronto-socorro tiveram 40 e 15% dos corpos queimados, mas não correm risco de morte. Eles foram atendidos no setor de emergência e após a estabilização do quadro clínico devem ser transferidos para hospitais de referência em tratamento de queimaduras.

O corpo de bombeiros controlou o fogo causado pela explosão, eliminando o risco de novos focos. Segundo a Petrobrás, o acidente não provocou danos ambientais. A refinaria segue funcionando normalmente.

Alerta – A multiplicação do número de acidentes em instalações da Petrobrás tem deixado os trabalhadores apreensivos e em estado de alerta. Na avaliação do diretor do SINDIPETRO-RN, Vicente Pontes, “os maiores riscos na UO-RN/CE estão nas plataformas, na UTPF e na RPCC”. A redução das equipes próprias, o aumento de trabalhadores terceirizados e a baixa qualidade das contratadas, na opinião de Vicente, são fatores preocupantes, que contribuem para a precarização da segurança.

Também preocupado com a escalada de acidentes, o secretário-geral do SINDIPETRO-RN, Márcio Dias, afirmou, em rede social, que irá propor, na próxima reunião de Diretoria, agendada para segunda-feira, 15, “a realização de assembleias para debate dessa matéria, culminando com a realização de um encontro estadual para discutir a gestão de ESMS e exigir mudanças concretas”.

 

Do SINDIPETRO-RN com informações do Sindipetro-SJC e G1-Vale do Paraíba