Pular para o menu
1382457535
Campanha Reivindicatória

Adesão do Campo de CNB, em Macau, marca sexto dia de greve. Categoria aguarda nova proposta da Petrobrás

No RN, movimento segue firme em todas as bases administrativas e operacionais

22 de outubro de 2013 às 12:58

destaque

Foto: Gilson Sá

O sexto dia de greve foi de intensificação do movimento no Rio Grande do Norte. Hoje, foi a vez dos trabalhadores do campo de Conceição B - CNB, em Macau, aderirem à paralisação e entregarem a produção. Trata-se de um dos campos mais rentáveis para a Empresa, o que impacta significativamente a produção de petróleo do Estado. Os campos terrestres e sondas de empresas terceirizadas também seguem sendo paralisados. 

O dia também foi de assembleia na sede da Petrobrás, em Natal. Na ocasião, o coordenador–geral do SINDIPETRO-RN, Dedé Araújo, frisou que a tendência é de crescimento da greve tanto em âmbito local, quanto nacional. “Vamos continuar lutando pela suspensão dos próximos leilões e exigir o cancelamento deste último, referente ao campo de Libra”, frisou Araújo. Segundo o coordenador-geral, nove as ações com esta reivindicação correm na justiça e aguardam julgamento.

Em relação à campanha reivindicatória, a categoria deve aguardar, de braços cruzados, uma proposta justa para o Acordo Coletivo de Trabalho – ACT 2013/2015. Depois de apresentar, ontem, 21, uma proposta incompleta e rebaixada, que foi imediatamente rechaçada pelos trabalhadores, a Petrobrás pediu uma nova rodada de negociação para hoje, 22. O documento deve ser apresentado nas próximas horas. Os pontos discutidos com a Companhia deverão ser avaliados em reunião do Conselho Deliberativo da FUP, que acontece às 15 horas.

Ainda nesta terça-feira, às 17h, o SINDIPETRO-RN deverá se reunir com a Petrobrás no Ministério Público do Trabalho, no prédio do órgão, em Natal. Na oportunidade, o Sindicato irá propor a negociação e assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta – TAC, que estabeleceria termos para a paralisação em curso no Estado. 

Compartilhar: