Pular para o menu
1409674072
Petrobrás

Ato público na sede Natal marca início da Campanha Reivindicatória

Trabalhadores também cobram cumprimento do ACT e mais segurança

02 de setembro de 2014 às 13:07

destaque

Foto: Gilson Sá

Com um ato público, realizado na manhã desta terça-feira, 2, os trabalhadores da Petrobrás lotados na sede administrativa da companhia, em Natal, deram início à Campanha Reivindicatória 2014. O evento integra a agenda de mobilização da categoria, somando-se ao Ato Nacional, realizado no mesmo horário, em frente à sede da Petros, no Rio de Janeiro.

Neste ano, a pauta dos trabalhadores da Petrobrás para o Acordo Coletivo contempla apenas cláusulas econômicas. Além da correção salarial com a reposição integral da inflação acumulada no período, a categoria reivindica 5,5% de ganho real. A Petrobrás já anunciou que concorda em pagar a reposição da inflação na folha de setembro.

Afora as questões salariais, os trabalhadores da sede Natal também cobraram o cumprimento do atual Acordo Coletivo, no que diz respeito a regimes, e, especialmente, com relação à cláusula 181, em que a Petrobrás se compromete a buscar junto à Petros a extensão dos níveis recebidos pela ativa em 2004, 2005 e 2006 para todos os assistidos do Plano.

Vida – Passadas duas semanas do acidente que causou a morte do operador Antonio Rafael Santana, na Refinaria de Manaus (Reman), o ato público realizado na sede Natal não se esqueceu de enfatizar a luta por mais saúde e segurança nos ambientes de trabalho. Segundo informações da FUP, somente em agosto foram registrados seis acidentes em unidades da Petrobrás.Até o momento, a extensão dos níveis foi garantida apenas para três mil aposentados e pensionistas, com ações judiciais julgadas e executadas, enquanto cerca de 30 mil ainda continuam sem solução, sob a alegação de dificuldades jurídicas enfrentadas pela Petrobrás e Petros.

Além do sinistro na Reman, a Federação relata quatro acidentes na Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e um na Refinaria Presidente Bernardes (RBPC), resultando em queimaduras, cortes e outros tipos de ferimentos em trabalhadores. Em 2014, já foram registradas seis mortes em acidentes de trabalho na Companhia: três em unidades de refino e outras três em E&P.

No decorrer da semana, o Sindicato promoverá outras manifestações e mobilizações em todas as principais bases da Petrobrás no RN.