Pular para o menu
1366308553
Indústria do Petróleo

Câmara de Natal debate investimentos da Petrobrás no RN

Aberta a todos os interessados, Audiência Pública será realizada nesta sexta-feira, 19, a partir das 9h00

18 de abril de 2013 às 15:09

destaque

Foto: Christian Vasconcelos

A exemplo do que ocorreu, recentemente, em Mossoró, a Câmara Municipal de Natal promove, nesta sexta-feira, 19, a partir das 9h00, uma Audiência Pública para debater “A atual situação dos investimentos da Petrobrás no Rio Grande do Norte”. O tema vem chamando a atenção da sociedade potiguar por duas razões: pela importância da indústria do petróleo e gás para a economia local, e pelo crescimento do desemprego no setor, especialmente, na região oeste do Estado.

Segundo levantamentos feitos por entidades sindicais de cinco categorias de trabalhadores, dentre as quais o SINDIPETRO-RN, o número de demissões em empresas que prestam serviços à Petrobrás cresceu de forma significativa nos últimos 12 meses, chegando a quase cinco mil. O fenômeno é creditado à retração de investimentos da Petrobrás, fato que tem sido confirmado por empresários que, inclusive, chegam a afirmar que estão sendo induzidos a reduzir o valor de contratos para continuarem trabalhando com a estatal.

Concentração – A redução de investimentos da Petrobrás no Rio Grande do Norte não é um caso isolado. Outros Estados com produção de petróleo e gás proveniente de campos maduros também estão sofrendo com a progressiva desmobilização de atividades. Na Bahia, há desativação de plataformas e drástica redução do número de sondas em atividade. De uma maneira geral, tudo aponta para uma política deliberada de maciça concentração de recursos, inclusive humanos, nas áreas do Pré-sal.

Tal orientação, que vem sendo adotada pela Companhia, desde a posse da atual presidente, Graça Foster, não leva em conta consequências negativas para economias locais frágeis, como a norte-rio-grandense. Aqui, petróleo e gás respondem por quase metade do PIB industrial, e, por essa razão, qualquer diminuição no volume de investimentos da Petrobrás gera desdobramentos que extrapolam a cadeia produtiva do petróleo, atingindo outros segmentos, com forte repercussão social.

Duplo objetivo – Autor do requerimento que resultou na convocação da Audiência Pública, o diretor licenciado do SINDIPETRO-RN, vereador George Câmara (PCdoB-Natal), considera que a realização do evento tem um duplo objetivo. “Primeiro – afirma ele, dimensionar o tamanho da marcha à ré, avaliar impactos sobre a economia local e unir amplos segmentos sociais, em defesa da retomada e da ampliação dos níveis de investimento”.

“Em outro patamar, não menos importante – frisa George, defender a ideia de uma empresa voltada para atuar como instrumento do Estado de apoio e estímulo ao desenvolvimento econômico nacional e de combate às desigualdades regionais, em oposição à lógica ditada pelos interesses dos grandes acionistas privados, que se limita a perseguir o lucro máximo”.

Compartilhar: