Pular para o menu
1320224245
CAMPANHA REIVINDICATÓRIA

Categoria defende Fim do Administrativo no Campo e paralisa dia 03/11

Sindicato chama a categoria à unidade de ação em mais esta frente de luta, uma das reivindicações do ACT 2011-2013

02 de novembro de 2011 às 05:57

destaque

Foto: Arquivo

Reunidos em Assembleias, entre os dias 24 e 27 de outubro, os petroleiros das bases remotas da UO-RNCE aprovaram a paralisação de 24h no próximo dia 3 de novembro. Os trabalhadores reivindicam o fim do regime administrativo no Campo e a adoção do regime de sobreaviso e/ou turno ininterrupto de revezamento.

Além do Rio Grande do Norte, os Estados do Ceará, Bahia, Espírito Santo, Sergipe/Alagoas, e os terminais da Petrobras no Rio de Janeiro e São Paulo, integram a campanha, que objetiva conciliar o ambiente de trabalho com a vida familiar e social dos trabalhadores, que há oito anos acumulam uma jornada semanal de 54 horas. No Rio Grande do Norte, entram na classificação de "Base Remota" as localidades de Canto do Amaro, Alto do Rodrigues, Riacho da Forquilha e Fazenda Belém.

Como resposta às reivindicações da categoria, a empresa propôs a criação do Regime Administrativo Contínuo Diurno, que consiste numa escala de trabalho de 4X3. Este regime já havia sido suprimido da Petrobras há muitos anos, por ser impraticável para as atividades do campo.

A reedição da proposta, considerada pelo sindicato como inaceitável, foi recebida pelos trabalhadores com indignação e revolta. Para a categoria, este regime é um verdadeiro retrocesso, que somente beneficia a Petrobras e abre a possibilidade, mais uma vez, do trabalhador folgar durante dias úteis e trabalhar durante os fins de semana, poupando a empresa de pagar horas extras.

O SINDIPETRO-RN defende a unidade de ação da categoria em mais esta frente de luta, que é uma das reivindicações contidas na proposta de Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2013, e chama os trabalhadores a participarem das paralisações programadas para o dia 3 de novembro. Concomitantemente, os Estados do Espírito Santo e da Bahia estarão parando suas atividades.

Compartilhar: