Pular para o menu
1321982488
CAMPANHA REIVINDICATÓRIA

CD volta a se reunir nesta terça para discutir o rumo da Campanha

SINDIPETRO/RN defenderá mais uma vez a necessidade da Unidade e disposição de luta, e convoca assembleias

22 de novembro de 2011 às 14:21

destaque

Foto: Arquivo

 

O Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP) se reúne nesta terça-feira (22), a partir das 14 horas, para decidir os rumos da campanha reivindicatória dos petroleiros. Durante o encontro, o Conselho, formado por dirigentes da federação e dos 12 sindicatos filiados, irá avaliar os compromissos assumidos pelo presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, em reunião realizada na noite desta segunda-feira (21), quando os dirigentes da FUP ressaltaram as principais reivindicações da categoria que não foram atendidas pela empresa na segunda contraproposta apresentada no dia 14 e que foi rejeitada em todo o país.

O coordenador geral do SINDIPETRO/RN, Márcio Dias, participará da reunião e defende mais uma vez a necessidade da unidade de ação da categoria petroleira em todo o país na busca pelo atendimento da pauta de reivindicações. Para Márcio, é preciso manter a unidade e a disposição de luta. “Achamos que a divisão da categoria em nada contribui para as lutas e conquistas dos trabalhadores. Portanto, essa é a hora de avançarmos na luta, fortalecendo, cada vez mais, a unidade de todos os petroleiros”, afirma.

Desde o início da campanha reivindicatória, em setembro deste ano, o SINDIPETRO-RN tem defendido a necessidade de protagonizar um movimento de fortalecimento da luta dos petroleiros em todo o país. “Temos a convicção, já expressa em outras campanhas, que a unidade, a organização e a mobilização dos trabalhadores é o único caminho capaz de possibilitar êxito nas lutas”, ressalta Márcio Dias.

Para a direção do SINDIPETRO/RN, a ação conjunta dos 17 sindicatos de petroleiros em todo país deve ser o lema potencializador do papel da categoria na busca pela aprovação de uma proposta que contemple as reivindicações com a rapidez e a eficiência que o assunto exige.

Reunião com o presidente da PETROBRAS

Nesta quinta, a Federação reiterou a importância do acordo coletivo que está em negociação garantir cláusulas que representem avanços sociais para os trabalhadores, principalmente no que diz respeito à saúde e segurança. Entre esse itens, os sindicalistas destacam o compromisso de Gabrielli de viabilizar três embarques por ano em cada plataforma, para garantir a presença de um representante sindical nas reuniões das Cipas (Comissões Interna de Prevenção de Acidentes). Segundo a FUP, isso vai responder a 150 embarques em plataformas apenas na Bacia de Campos. Em negociação anterior, já havia sido garantida a participação de representantes sindicais nas comissões de apuração de acidentes e incidentes potenciais, conforme critérios a serem estabelecidos de comum acordo.

Ainda de acordo com a FUP, o presidente da companhia concordou com a volta do pagamento do extra turno do feriado de 7 de setembro, chamado de “dobradinho”. Com isso, os petroleiros garantiriam o pagamento de cinco feriados nacionais,  além da segunda-feira de carnaval e do meio dia da quarta-feira de cinzas. Outro item que foi considerado um avanço foi restabelecimento do avanço de nível, dentro do plano de carreira: o avanço automático por antiguidade passaria de meio nível a cada 18 meses para um nível integral a cada 24 meses.
   
Os sindicalistas reclamaram de atos considerados antissindicais da Petrobras. “Os dirigentes da FUP cobraram providências contra essas arbitrariedades, ressaltando para o presidente José Sérgio Gabrielli o despreparo dos gestores da empresa em lidar com situações de conflito”, diz informe da entidade.

 

Compartilhar: