Pular para o menu
1496161971

Centrais sindicais preparam nova greve geral para o fim de junho

30 de maio de 2017 às 13:32

destaque

Foto: CTB

Em reunião realizada nesta segunda-feira, 29, na sede nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB, em São Paulo, representantes de nove centrais sindicais (CTB, CUT, UGT, Nova Central, Força Sindical, Intersindical, CGTB, CSB, CSP-Conlutas) fizeram um balanço positivo do movimento #OcupeBrasília e apontaram para a possibilidade de realização de uma nova greve geral, no fim do mês de junho.

Na próxima segunda-feira, 5, as centrais sindicais deverão se reunir novamente para ajustar o plano de mobilização do próximo período e avançar na organização e preparação do movimento grevista que deverá ter duração de 24 horas, com provável deflagração no período compreendido entre 26 e 30 de junho.

Para o secretário-geral da CTB, Wagner Gomes, o #OcupeBrasília, realizado no último dia 24, “teve papel importantíssimo, pois os números chegaram ao patamar da grande marcha do MST, em 1997. Infelizmente, houve uma repressão desmedida, que impediu a imprensa de cobrir nossas reivindicações, mas a avaliação da CTB é que o ato teve uma função política essencial, dando um novo baque no governo”.

Já para o vice-presidente da CTB, Nivaldo Santana, a reunião serviu para demonstrar a unidade dos movimentos trabalhistas: “Todas as centrais saudaram a vitória retumbante em Brasília, como a maior marcha já vista na cidade. Do ponto de vista da continuidade, a principal resolução foi a da realização de uma nova greve geral. As grandes bandeiras deverão ser novamente o Fora Temer e a defesa dos direitos dos trabalhadores”, disse Nivaldo ao Portal da CTB.

Ao final da reunião, foram definidos os seguintes encaminhamentos unitários:

  1. Continuidade da luta pelo Fora Temer, impulsionada sobremaneira pelas revelações recentes de corrupção ligadas diretamente à figura do presidente;
  2. Nova greve geral de 24 horas organizada para o período entre 26 e 30 de junho, a definir;
  3. Edição de um novo jornal unitário de 4 páginas, para distribuição gratuita em todo o Brasil;
  4. Continuação das manifestações independentes nos estados, com as mesmas pautas;
  5. Aprovação de uma Nota de Repúdio unitária contra a violência que matou 10 trabalhadores rurais no Pará;
  6. Reunião na próxima segunda-feira, 5, para ajustar o plano de mobilização. O encontro será na sede da Nova Central, às 10 horas.

Com informações da CTB