Pular para o menu
1333456341
Câmara Municipal

CMN debate desindustrialização na Grande Natal

Frente Parlamentar em Defesa do Trabalho discute sobre as consequências econômicas e sociais da desindustrialização

03 de abril de 2012 às 09:32

A Frente Parlamentar em Defesa do Trabalho, presidida pelo vereador George Câmara (PCdoB), realizou reunião na tarde desta segunda-feira (2), no plenário Érico Hackradt na Câmara Municipal. O objetivo da audiência foi debater a desindustrialização de Natal e da Grande Natal. O propositor da audiência foi vereador George Câmara (PCdoB).

Participaram da audiência pública representantes das gestões municipal e estadual, da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Derivados, da Associação de Trabalhadores da Indústria, Associação de Engenheiros da Petrobras, Sindicato dos Petroleiros, Ministério Público do Trabalho entre outros órgãos relacionados ao desenvolvimento industrial.

De acordo com Aldemir Freire, que esteve na reunião representando o IBGE, o processo de desindustrialização em Natal já começou. “Mais de sete mil funcionários foram demitidos nos últimos 16 meses da indústria têxtil em Natal e Região Metropolitana” disse Aldemir Freire.

Um dos assuntos discutidos durante a reunião foi o fechamento da empresa Coteminas de São Gonçalo do Amarante. O diretor da FIERN e da Coteminas, João Lima, afirmou que não há intenção de fechar a unidade da Coteminas de São de Gonçalo. “Não estamos fechando a Coteminas de São Gonçalo, estamos readequando para uma nova atividade e para isso, estamos capacitando todos os nossos funcionários e vamos gera bem mais emprego e renda”, garantiu o diretor.

O presidente do Sindicato das Indústrias Têxteis  enfatizou que o problema não está focado no setor têxtil, mas na manufatura. “A indústria brasileira e mais produtiva e mais eficiente que a chinesa. O problema do Brasil é macro no setor de manufaturados. A mão de obra no país está sendo absorvida pelo boom da construção civil”, enfatizou João Lima.

Para o propositor da audiência, vereador George Câmara (PCdoB), a audiência atendeu as expectativas. “Não podemos fechar os olhos para o nosso Estado. As economias que se voltaram somente para o mercado externo estão em crise, enquanto as que olharam para o interno estão se fortalecendo. O Estado precisa deslanchar sua economia”, declarou.

Da Agência Brasil

Compartilhar: