Pular para o menu
1374513978
Petros

Cobrança do débito está temporariamente suspensa

Fundação atendeu pleito da FUP e não efetuará descontos de quem assinou Termo

22 de julho de 2013 às 14:26

destaque

Foto: Arquivo

O processo de cobrança do débito apurado no benefício Petros, em decorrência da aplicação do Índice de Reajuste do Salário Mínio – IRSM, sobre o benefício do INSS, está temporariamente suspenso.  A informação foi confirmada em documento enviado à FUP nesta segunda-feira, 22, o qual esclarece que a cobrança permanecerá suspensa enquanto a diretoria estiver avaliando os questionamentos feitos pela FUP, que recaem sobre as razões e os critérios dessa cobrança.

A Petros se comprometeu com o envio de uma carta com essa informação a todos os aposentados e pensionistas, destacando que "não serão implantados os descontos para aqueles que já assinaram o Termo de Transação de Direitos e Quitação”, conforme havia sido registrado na carta enviada aos participantes (veja abaixo).

Em reunião com a Petros, realizada no último dia 17, a Federação criticou a forma unilateral com que a Fundação implementou a cobrança, sem qualquer explicação às entidades sindicais, e deixou claro que não aceitará que prejuízos sejam impostos aos aposentados e pensionistas.

 

(Títulos da redação com informações da FUP)

Compartilhar: