Pular para o menu
1383242243
SETOR PRIVADO

Contra o assédio moral e abuso de poder SINDIPETRO-RN realiza 'trancaço' na Central Resources

manifestação blooqueou portão principal da estação, impedindo entrada e saída de caminhões para abastecimento

31 de outubro de 2013 às 14:57

destaque

Foto: Deivson Mendes

"Trancaço" contra o assédio moral e abuso de poder. Esse é o motivo da ação de repúdio do SINDIPETRO-RN, realizada na manhã desta quinta-feira, 31, na Central Resources, no distrito de Ponta do Mel, no município de Areia Branca. A manifestação teve início às 5h30, com fechamento do portão principal da estação, bloqueando entrada e saída de caminhões para abastecimento de petróleo. O Sindicato recebeu denúncias de que a Empresa realizou demissões em retaliação à última greve, ocorrida em agosto, configurando o descumprimento de acordo emergencial, firmado para a suspensão do movimento.

Para tratar da questão, diretores do Sindicato tentaram entrar em contato com gestores da Central Resources, mas esta insiste em negar o fato. O secretário geral do SINDIPETRO – RN, Márcio Dias, alerta que “se novos casos forem comprovados, medidas ainda mais drásticas serão tomadas perante a Justiça do Trabalho”.

A empresa, hoje, produz em média 660 barris de petróleo por dia, além de 90 mil m³ de gás natural, semanalmente. O contingente de mão de obra conta com 20 funcionários, divididos nos cargos de operador de petróleo, mecânicos, engenheiros e técnicos de segurança. Mesmo com um número relativamente reduzido de trabalhadores, a categoria ainda lamenta a desvalorização salarial: “tem empresa de extração na região que produz menos petróleo que a Central e os operadores ganham mais”, relatou um trabalhador.

Em agosto deste ano, a categoria entrou em greve por dois dias, com paralisação total de todos os setores. O movimento teve por objetivo a introdução de melhorias no ACT 2013/2014 relacionadas ao reajuste salarial, alimentação, PLR e plano de cargos e salários. 

Compartilhar: