Pular para o menu
1433252991
BLOQUEIOS E SANÇÕES

CTB participa de conferência da Federação Sindical Mundial

Evento tem participação de 14 entidades sindicais filiadas e amigas da FSM, do Brasil e mais 12 países

02 de junho de 2015 às 10:49

Sob o tema “Os embargos, bloqueios e sanções impostas pelos Estados Unidos, Otan e União Europeia e os efeitos sobre a vida e os direitos da classe trabalhadora” teve início nesta segunda-feira, 1º, a Conferência Sindical Internacional da Federação Sindical Mundial (FSM). O evento, que acontece na Bélgica, conta com a participação de 14 entidades sindicais filiadas e amigas da FSM, oriundas do Brasil (CTB) e de mais 12 países (Chipre, Cuba, França, Grécia, Irã, Letônia, Portugal, República de Lugansk (Ucrânia), Sérvia, Síria, Sudão e Venezuela), prosseguindo até 2 de agosto.

A audiência ocorre em pleno Parlamento Europeu, um espaço hostil que também patrocina a legalização da ofensiva anti-laboral e o desrespeito à autodeterminação dos povos. A iniciativa foi da FSM juntamente com o deputado classista do Parlamento Europeu, o comunista grego Sotirios Zarianopoulos.

Nesta segunda, ocorreram oito depoimentos, narrativas fortes e emocionantes que retrataram as atrocidades lideradas pelo império estadunidense em seus respectivos países. “O sindicalismo em meu país luta pelo direito ao trabalho e as nossas vidas”, denunciou Andrey Kochetovum sindicalista que luta pela independência da Ucrânia. 

“Em tempo de impulsos de ideias fascistas, sobretudo nessa região, a oportunidade desse intercâmbio em pleno território europeu, permite conhecermos a difícil realidade das nações agredidas pelo império. Essas circunstâncias, manipuladas pela mídia ocidental, elevam ainda mais o valor da causa internacionalista”, sintetizou o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, que lidera a representação da central, ao lado do secretário de Relações Internacionais, Divanilton Pereira, que também é diretor do SINDIPETRO-RN e da Federação Única dos Petroleiros – FUP.

O secretário-geral da Federação Sindical Mundial, George Mavrikos, afirmou: “Essa conferência ocorre num momento singular e crucial da luta política internacional. Dentre essas batalhas, a solidariedade da FSM com os povos atingidos pela fúria imperialista americana torna-se imperativa”.

Nesta terça-feira, o evento segue com novos depoimentos e a aprovação de uma resolução política que será entregue ao presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. 

 

Fonte: PortalCTB com títulos da Redação

Compartilhar: