Pular para o menu
1414090628
UTC Óleo e Gás

Em assembleia, petroleiros aprovam novo Acordo Coletivo de Trabalho

O documento traz avanços significativos como o reajuste de 8% sobre o salário base

23 de outubro de 2014 às 15:57

Os petroleiros e petroleiras da UTC Óleo e Gás aprovaram por ampla maioria a contraproposta de Acordo Coletivo de Trabalho - ACT 2014/2015. As assembleias aconteceram no período de 8 a 15 de outubro, na subsede do SINDIPETRO-RN, em Mossoró. Segundo avaliação da categoria, o documento traz avanços significativos como o reajuste de 8% sobre o salário base, e ganho real de 1,27%, considerando a inflação registrada pelo ICV Dieese, em setembro, equivalente a 6,73%.

O Acordo também prevê o recebimento de auxílio-alimentação por todos os trabalhadores da operação no valor de R$ 200 por mês. O benefício também foi garantido para aqueles que estiverem em gozo de férias. Para os que estiverem em licença maternidade, licença médica ocupacional, auxílio doença ou acidente de trabalho, o auxílio será concedido apenas nos dois primeiros meses de afastamento. No Acordo anterior, apenas os funcionários do regime administrativo gozavam desse direito.

Com relação à assistência médica e odontológica, o diretor do setor privado, Manoel Assunção, destacou o fim da cobrança da mensalidade dos respectivos planos como grande conquista. Agora, apenas uma taxa de 10% será solicitada quando referente à coparticipação, ante os 25% cobrados no Acordo anterior. A categoria ainda será contemplada com uma cesta natalina no valor de R$ 200 que será disponibilizada na forma crédito no cartão alimentação, até o dia 10 de dezembro de 2014.

Outro ponto comemorado foi a conquista da liberação de um dirigente sindical, sem prejuízo na remuneração. “Um salto positivo e uma boa contribuição para o desenvolvimento da luta pelos direitos dos trabalhadores”, na opinião de Assunção. A escolha do dirigente será realizada conforme indicação da categoria ou manifestação de interesse por parte do trabalhador.

A contraproposta segue para assinatura dos dirigentes da UTC Óleo e Gás. Os valores são retroativos a 1º de setembro, data-base da categoria.

 

Compartilhar: