Pular para o menu
1311084946

Em assembleia, professores do Estado decidem continuar a greve

19 de julho de 2011 às 11:15

Houve um discurso a favor do encerramento da greve; mas no fim, apesar das ameaças de corte de ponto e multa, a categoria optou pela luta.

A greve dos professores do Estado do Rio Grande do Norte vai continuar - foi o que a categoria decidiu em assembleia no final da tarde desta segunda (18) na Escola Estadual Winston Churchill, no Centro.

Houve pela primeira vez um discurso favorável ao encerramento da greve - pela manhã, inclusive, houve mais uma rodada de negociações entre o Governo do Estado (representado pelo secretário-chefe da Casa Civil, Paulo de Tarso Fernandes) e os professores (representados pelo Sinte-RN), rodada intermediada pela deputada federal Fátima Bezerra - mas, no fim, a assembleia no Churchill seguiu a orientação da diretoria do Sinte, favorável à continuidade do movimento, mesmo com as ameaças de corte de ponto e multa ao sindicato.

Brasília e #LevantedoElefante

A ideia é esgotar todas as alternativas para forçar o Estado a garantir as reivindicações da categoria. Inclusive em termos jurídicos: durante a assembleia, a assessoria jurídica do Sinte-RN voltou a explicar a situação aos presentes: de acordo com o advogado Odilon Amorim, o Jurídico já recorreu da sentença do TJ-RN e espera-se a derrubada da medida contra a greve, senão vai-se recorrer a Brasília - "Caso isso não ocorra, já estamos preparados para recorrer ao Supremo Tribunal Federal".

Além da continuidade da greve, uma nova assembleia está marcada para a quarta (20), às 16 horas, no Churchill. De quebra, a partir da manhã da quarta, professores vão participar do acampamento #LevantedoElefante", armado em frente à Governadoria, no Centro administrativo há uma semana - e não apenas dando apoio, mas acampando também.

Fonte: Nominuto.com

Compartilhar: