Pular para o menu
1406574202
Estruturação

Encontro sobre gestão financeira fortalece CTB na luta política

Evento abordou temas como planejamento estratégico, filiação e captação de recursos, entre outros

28 de julho de 2014 às 16:03

destaque

Foto: Érika Ceconi/Portal CTB

Com objetivo de contribuir para uma Central cada vez mais madura financeira e politicamente, o SINDIPETRO-RN participou, na última quinta-feira, 24 de julho, em São Paulo, do 1º Encontro sobre Gestão Financeira da CTB. O Sindicato foi representado pelo secretário-geral, Márcio Dias, e, agora, também presidente interino da CTB/RN.

O evento abordou temas como fluxo de caixa, planejamento estratégico, captação de recursos, imposto sindical, aumento do número de filiados, como investir e gastar bem o dinheiro, entre outros pontos. Dezenas de sindicalistas de todo o Brasil participaram do Encontro. Renato Bastos, do Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho (CES), fez explanação sobre como realizar gestões com qualidade sem perder de vista os interesses da classe trabalhadora.

A ideia teve respaldo do presidente nacional da Entidade, Adilson Araújo, que considerou fundamental “o fortalecimento do projeto sindical classista da CTB e para uma compreensão do atual quadro financeiro da Central”, definiu. Adilson garantiu que a gestão cetebista dá toda transparência aos seus atos administrativos e a direção nacional está procurando aprimorar cada vez mais sua atuação para avançar na luta sindical com mais força.

Para Gilda Almeida, secretária de Finanças da Central, um dos focos do Encontro foi buscar soluções que aumentem a arrecadação da CTB para melhorar ainda mais sua atuação. Para isso, a troca de experiências e o debate acerca das gestões dos exercícios financeiros das entidades sindicais é a melhor estratégia. Para Gilda, “a gestão financeira de qualquer organismo é essencial, porque sem ela não se consegue executar a política para avançar nas questões importantes neste momento do país”.

Já, para o vice-presidente da CTB Joílson Cardoso “um sindicato, uma central ou qualquer organismo sindical pertencente aos trabalhadores exige grande responsabilidade em administrar os seus recursos financeiros. Por isso, este Encontro tem como objetivo descobrir maneiras de aumentar os recursos para fortalecer a qualidade e a quantidade dos trabalhos da CTB”.

Confira as resoluções do Encontro:

1- A sustentação financeira é uma questão vital para a sobrevivência, a estruturação, a organização e o futuro da nossa CTB, em âmbito nacional e nas regiões, estados e municípios. Dela depende o financiamento das nossas lutas, a comunicação e conscientização das bases, a formação das lideranças classistas, bem como a extensão da influência sindical e política da Central que, desde 2008, é a que mais cresce em representatividade no país.

2- A situação financeira atual da CTB está bem aquém das necessidades de investimentos nas diversas frentes da nossa ação sindical e também das potencialidades de arrecadação. As despesas fixas consomem quase que a totalidade dos recursos disponíveis, sobrando muito pouco para o financiamento das lutas.

3- A análise da composição das receitas revela uma excessiva dependência do Imposto Sindical, que responde por 83% da arrecadação. Apenas 17% provêm das mensalidades. Isto significa que sem o imposto sindical a CTB não teria como se sustentar.

4- É uma realidade indesejável, que resulta dos elevados níveis de inadimplência. Impõe-se a adoção de medidas para reverter tal quadro, de forma a elevar as receitas e estabelecer uma relação mais equilibrada entre suas fontes, o imposto sindical e as mensalidades.

5- Neste sentido, o 1º Encontro sobre Gestão Financeira da CTB propõe a adoção do desconto autorizado das mensalidades pelos sindicatos filiados, com a destinação de 50% das receitas obtidas ao financiamento da organização e das lutas das CTBs estaduais quando as contribuições efetivamente corresponderem a 3% do que é arrecadado junto aos sócios.

6- Tendo em vista que o compromisso com a transparência é um princípio do sindicalismo classista, as entidades filiadas são orientadas a elaborar e divulgar balancetes mensais e balanços anuais com informações fidedignas sobre as receitas e despesas realizadas ao longo do período em questão.

7- A solução dos problemas financeiros, fundamental para o fortalecimento do sindicalismo classista, está associada à elevação da consciência e do compromisso dos dirigentes e da militância da CTB com a vida e a luta da Central, sendo necessário promover um amplo debate sobre o tema no interior das entidades filiadas e em especial entre os sindicatos maiores e mais representativos.

 

Da Redação com informações do Portal CTB

Compartilhar: