Pular para o menu
1307107148

FUP organiza seminários para debater norma internacional de responsabilidade social

03 de junho de 2011 às 10:19

No próximo dia06, aFUP inicia uma série de seminários que serão realizados em seis estados do país e em Brasília para debater a ISO26000, arecém criada norma internacional sobre responsabilidade social. O objetivo é envolver os dirigentes sindicais neste importante debate que, até então, tem sido voltado essencialmente para as empresas, governos e o terceiro setor. A Petrobrás é a primeira empresa brasileira que se comprometeu a implementar este ano as diretrizes apontadas pela ISO 26000, cujos debates foram acompanhados pela empresa. A norma foi discutida durante oito anos por um grupo de 450 especialistas de quase 100 países e 40 organizações internacionais, que concluíram o trabalho em setembro do ano passado. O Brasil, ao lado da Suécia, presidiu o grupo de elaboração, fato inédito na construção de uma ISO.

A norma também é a primeira a ser criada por representantes diversos da sociedade, entre eles trabalhadores, consumidores, ONGs, instituições acadêmicas e de pesquisa, além de empresários, governantes e consultores. O Dieese foi a entidade que representou os trabalhadores brasileiros na elaboração da ISO 26000, lançada internacionalmente em novembro do ano passado e em dezembro, no Brasil.

Lamentavelmente, muitas empresas, entre elas a Petrobrás, se utilizam da responsabilidade social como um instrumento de marketing para encobrir práticas antissindicais, condições inseguras de trabalho, assédio moral, entre outros ataques aos trabalhadores. A categoria petroleira conquistou no último acordo coletivo o compromisso da Petrobrás em realizar um fórum conjunto com os trabalhadores para debater sua política e suas ações de responsabilidade social.

A FUP espera que os seminários contribuam para que os dirigentes sindicais conheçam a ISO 26000 e discutam seus desdobramentos e suas implicações nas relações de trabalho. A norma, por exemplo, orienta as empresas a reconhecerem as organizações e representações dos trabalhadores, convenções coletivas e consultas tripartites, tomando como referência as diretrizes apontadas pela OIT, que nem sempre são respeitadas na relação capital-trabalho.

Os seminários começam por São Paulo, na próxima segunda-feira, 06, e terão seqüência no Rio de Janeiro (21/06), Salvador (07/07), Recife (21/07), Brasília (01/08), Vitória (18/08) e Manaus (13/09).

 

Fonte: FUP

Compartilhar: