Pular para o menu
1482163172

FUP: resultado parcial das assembleias indica rejeição da proposta da Petrobrás e aprovação de paralisações

19 de dezembro de 2016 às 12:59

destaque

Foto: Arquivo

De acordo com informações publicadas nesta segunda-feira, 19, no sítio da Federação Única dos Petroleiros – FUP (www.fup.org.br), as assembleias promovidas pelos sindicatos estão rejeitando a última contraproposta de Aditivo ao ACT apresentada pela Petrobrás e, ao mesmo tempo, seguem aprovando o indicativo de realização de paralisações, a serem deflagradas a qualquer momento, a partir da próxima sexta-feira, 23. 

As deliberações atendem às orientações do Conselho Deliberativo da FUP, que apreciou as proposições da Petrobrás, conforme Carta 50.160/16, de 29/11/2016, e Carta 50.163/16, de 05/12/2016, em reunião realizada na última terça-feira, 13.

No Estado do Amazonas, segundo a FUP, as assembleias foram realizadas na sexta-feira, 16/12, divididas em três turnos: 53 pessoas rejeitaram a proposta da Petrobrás e aprovaram as paralisações, enquanto apenas 7 se opuseram e 9 se abstiveram. Já, no Paraná, até a data de publicação da matéria (19/12), a proposição da Petrobrás havia sido recusada por 54 pessoas, com abstenção de 2 pessoas e nenhum voto contrário. O segundo ponto, sobre as paralisações, havia sido aprovado por 48 votos, com dois contra e 6 abstenções.

Na Bahia, os dois indicativos da FUP estavam sendo aprovados. A rejeição da quarta proposta da gestão do Sistema Petrobrás obteve 143 votos a favor, 14 contra e 06 abstenções; e o indicativo de paralisação a partir do dia 23 alcançou 87 votos a favor, 58 contra e 17 abstenções.

Em Duque de Caxias, o resultado parcial aponta para a rejeição dos documentos apresentados pela Petrobrás por 135 votos, contra 41; e as paralisações foram aprovadas por 98, contra 73 rejeições e 20 abstenções. No Espírito Santo, o resultado definitivo deve sair nesta segunda-feira, 19. Até a publicação da matéria, a base do Sindipetro-ES rejeitava a proposta de ACT por 282 contra 168, e 26 abstenções. Já as paralisações foram reprovadas pela maioria: 151 votos contrários, 201 abstenções e 124 votos a favor.

No Norte Fluminense, 90% das plataformas haviam aprovado o indicativo de rejeição da proposta e 77% concordaram com o indicativo de paralisação a partir do dia 23. Nas demais bases, a exemplo do RN, a consulta à categoria prossegue no decorrer da semana.

Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte, o calendário da Assembleia teve início na manhã da última sexta-feira, 16, com os trabalhadores da Transpetro (Macaíba). As sessões deliberativas prosseguem até a próxima quinta-feira, 22, reunindo todas as principais bases da Petrobrás no Estado. Veja, a seguir, o cronograma de assembleias e participe!

(Com informações da FUP)

Compartilhar: