Pular para o menu
1439472878
Esclarecimentos

Gerência responde questionamentos sobre frequência e outros assuntos

13 de agosto de 2015 às 10:34

destaque

Foto: Arquivo

A Gerente de Recursos Humanos da UO-RNCE da Petrobrás, Carmem Lúcia, posicionou-se, nesta quarta-feira, 12, sobre alguns pleitos apresentados pelo SINDIPETRO-RN, durante reunião com a Gerência Geral, realizada no último dia 6 de agosto. Naquela oportunidade, entre outros assuntos, os representantes sindicais levantaram questões relativas ao tratamento da frequência dos trabalhadores na mobilização nacional de 24 de julho; ao acesso de familiares de aposentados às dependências da empresa; e à situação de contratos de prestação de serviços com as empresas Tucker e NIC do Brasil.

Com relação à possibilidade de compensação do dia 24 de julho, Carmem Lúcia afirmou que a forma de aferição da frequência, assim como o procedimento de desconto, já adotado, foi uma determinação do RH Corporativo, e que qualquer alteração passa por uma negociação nacional. Nesse sentido, considerando o caráter do movimento, o SINDIPETRO-RN encaminhou ofício à Federação Única dos Petroleiros – FUP, sugerindo que a entidade busque entendimentos com o Corporativo para que o dia 24 seja compensado e não descontado.

Quanto ao acesso de familiares de aposentados às dependências da Petrobrás, a gerente Carmem informou que, por determinação nacional, podem ingressar nas instalações, sem necessidade de prévia autorização, apenas o pessoal da ativa e aposentados. No entanto, diante da argumentação apresentada pelo Sindicato, de que existem situações extraordinárias que precisariam ser ponderadas, a Gerência se dispõe a manter entendimentos com o Compartilhado, a fim de levantar casos excepcionais, decorrentes de limitações de saúde, em que o aposentado necessite do apoio de familiares.

Já, no que que diz respeito aos contratos de prestação de serviços com a Tucker e a NIC do Brasil, a gerente de RH esclareceu que, no caso da Tucker, a Petrobrás não liberou as faturas que permitiriam o pagamento dos débitos da terceirizada com os trabalhadores porque a empresa não apresentou as Notas Fiscais relativas ao serviço. Já, com relação à NIC do Brasil, Carmem Lúcia informou que a Petrobrás deverá se reunir com a empresa, ainda nesta semana, para tratar do imbróglio que envolve a utilização da sonda, recentemente arrestada pela Justiça. 

Compartilhar: