Pular para o menu
1340798552

Golpe no Paraguai: Movimentos sociais se reúnem hoje com Patriota

27 de junho de 2012 às 09:02

Nesta quarta-feira (27), às 10h, movimentos sociais, entidades da sociedade civil e parlamentares brasileiros se reunirão com o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota. O encontro será no salão Rui Barbosa, no Itamaraty, em Brasília. 


Os participantes farão a entrega da moção de repúdio ao golpe perpetrado contra o presidente democraticamente eleito no Paraguai, Fernando Lugo. O documento é assinado por organizações sociais, deputados e senadores brasileiros.

“Os movimentos sociais também querem que o governo brasileiro aja na adoção de medidas previstas pelo Mercosul e Unasul no que tange ao compromisso com a democracia, além de manifestar apoio às medidas de isolamento do governo golpista. É necessário ainda que os organismos internacionais investiguem as formas de como seu deu a destituição de Lugo. Aqueles que insistem em escamotear o grave desrespeito ao povo paraguaio, põem em risco toda a construção de um regime verdadeiramente democrático na América Latina e Caribe”, disse Alexandre Conceição, integrante da Via Campesina e da coordenação nacional do MST.

Confirmaram participação a Via Campesina Brasil, a União Nacional dos Estudantes, a Central Única dos Trabalhadores, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Andes, Terra de Direitos, Coletivo Intervozes, Sindicato dos Professores do DF, representantes de partidos políticos, além de parlamentares. 

“Estamos vivenciando uma sequência de tentativas de golpe. Lembremos dos casos da Venezuela (2002), Honduras (2010) e Equador (2011). Não podemos permitir que o Paraguai continue esta lista. Somos solidários ao povo paraguaio e a todos que lutam por justiça social”, completou Conceição. 

Desde o golpe contra Fernando Lugo, atos de solidariedade ao povo Paraguaio já aconteceram em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Organizações de paraguaios que vivem no exterior também declararam que não aceitam a deposição do presidente democraticamente eleito e construíram o site Paraguai Resiste (http://paraguayresiste.com)

Fonte:  Paraguay resiste


Compartilhar: