Pular para o menu
1493236595

GREVE GERAL ganha força no RN

26 de abril de 2017 às 16:56

destaque

Foto: FBP

Além dos petroleiros, trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias profissionais do Rio Grande do Norte já decidiram aderir à greve geral nacional convocada pelas centrais sindicais brasileiras para esta sexta-feira, 28 de abril.  

É o caso de bancários, rodoviários, ferroviários, trabalhadores em educação, trabalhadores da saúde, trabalhadores em saneamento e meio ambiente (CAERN), previdenciários, policiais civis, professores e servidores da UFRN e do IFRN, servidores públicos municipais de Natal, Mossoró, Parnamirim e Caicó, além de estaduais e federais de diferentes órgãos. 

No campo, trabalhadores e trabalhadoras rurais e sem-terra, mobilizados pela CONTAG e pelo MST, estão programando atos e manifestações em várias localidades. 

O movimento repudia as contrarreformas previdenciária e trabalhista, a terceirização ilimitada, o entreguismo das riquezas nacionais e as demais medidas antinacionais e antipopulares que vêm sendo anunciadas e adotadas pelo governo golpista chefiado por Michel Temer. 

Apoio 

Em apoio às reivindicações da classe trabalhadora, a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB e o Conselho Federal de Economia – COFECOM manifestaram-se conjuntamente, em nota intitulada “Por uma Previdência Social Justa e Ética”. 

Divulgado recentemente em coletiva de imprensa realizada em Brasília, o texto cobra que não haja retrocessos sociais e retirada de direitos e afirma que mudança tão profunda nas regras da aposentadoria não pode ser feita sem debate prévio com a sociedade, requerendo uma auditoria na Previdência Social. 

Refletindo o posicionamento da CNBB, os bispos de Caicó, Mossoró e o arcebispo de Natal, Dom Antônio Carlos, Dom Mariano e Dom Jaime Vieira, respectivamente, emitiram nota contrária à reforma da Previdência e a entregaram à bancada federal do RN.  

Em pronunciamento divulgado na internet, convidando o “povo de Deus”, o bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos, afirmou: “Sexta-feira é dia de manifestação, dia de expressar nossa indignação, dia de mostrar que somos contra essa reforma da Previdência e essa reforma trabalhista”. 

Clique na imagem para ver o pronunciamento de Dom Antônio Carlos!