Pular para o menu
1438026196
Campanha Reivindicatória

Greve teve grande adesão e categoria se manterá mobilizada

Sindicato volta às bases para discutir greve com controle da produção

27 de julho de 2015 às 16:43

destaque

Foto: Gilson Sá

A Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN reuniu-se na manhã desta segunda-feira, 27, em Natal, para fazer um balanço da participação dos petroleiros e petroleiras norte-rio-grandenses, na greve nacional de 24 horas, realizada pela categoria na última sexta-feira, 24. Considerado amplamente vitorioso, o movimento teve como objetivos defender a Petrobrás e o pré-sal, opondo-se ao corte de investimentos e à venda de ativos, previstos no Plano de Negócios e Gestão, recentemente aprovado pelo Conselho de Administração da Companhia.

Em Natal, Mossoró, Guamaré e plataformas – áreas em que o Sindicato concentrou esforços, a mobilização obteve bons índices de adesão, com suspensão da emissão de Permissões de Trabalho, paralisação de serviços e a realização de atos que chamaram a atenção da opinião pública. A greve também recebeu ampla cobertura dos veículos de comunicação, e as bandeiras centrais do movimento foram bastante difundidas junto à sociedade, gerando diversas manifestações de solidariedade e apoio, enviadas por entidades e lideranças políticas.

No decorrer da semana que se inicia (27 a 31), a Diretoria do Sindicato retornará às unidades da Petrobrás para dar continuidade ao debate visando preparar a categoria para os embates que se avizinham. A perspectiva que vai se desenhando é a da necessidade de preparação de uma greve nacional por tempo indeterminado com controle da produção. Com o fim do recesso parlamentar, o PLS 131/2015, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), deverá voltar à pauta. O Projeto retira da Petrobrás a atribuição de operadora única do Pré-Sal e acaba com a participação mínima de 30% que a Companhia legalmente tem direito sobre os campos de petróleo dessa área.

Outro eixo da Campanha Reivindicatória é a luta contra o Plano de Negócios e Gestão da Petrobrás para o período 2015/2019. O PNG prevê cortes de US$ 89 bilhões nos investimentos e despesas, além da venda de ativos, que poderá reduzir o patrimônio da Companhia em US$ 57 bilhões. Se for levado adiante, esse Plano significará o desmantelamento da Petrobrás enquanto empresa integrada de energia, capaz de atuar como instrumento estatal de fomento ao desenvolvimento e de combate às desigualdades regionais. A consequência é retração da atividade econômica, desemprego e rebaixamento das condições de vida.

Veja, a seguir, o calendário de reuniões setoriais, e participe!

Dia

Local

Quarta-feira (29/07)

Base-34 / Canto do Amaro / Polo Guamaré

Quinta-feira (30/07)

UTE-JSP / S-7 / Riacho da Forquilha / Lorena

Sexta-feira (31/07)

Sede Natal

Segunda-feira (03/08) às 15h30

Trabalhadores lotados em regime de Turno que estejam desembarcados (Sede do Sindicato)

 

 

Compartilhar: