Pular para o menu
1311256442

Instituto de Meio Ambiente já aprovou 82 projetos para leilão de energia

21 de julho de 2011 às 10:54

De acordo com o diretor do órgão, Marcelo Toscano, 96 projetos foram apresentados até agora. Todos dependem de licenças ambientais.

A grande quantidade de pedidos de licenciamento ambiental para o próximo leilão de energia, que ocorrerá nos dias 17 e 18 de agosto, levou o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (IDEMA-RN) a criar um núcleo específico para analisar projetos ligados à geração de energia renovável.

Atualmente, o Brasil contabiliza 50 parques eólicos em operação. No Rio Grande do Norte, estão três desses parques, sendo dois em Guamaré e um em Rio do Fogo.

Em entrevista ao Jornal 96, da 96 FM, na manhã de hoje (21), o diretor geral do órgão, Marcelo Toscano, falou sobre a situação do Rio Grande do Norte em relação à energia proveniente dos ventos, deixando claro ter a expectativa de que o Estado repita o bom desempenho do certame realizado em 2010 e saia do leilão deste ano como a unidade da federação com maior número de projetos aprovados.

Toscano lembrou que as empresas interessadas em participar do leilão precisavam requerer licença ambiental no órgão ambiental e dos 96 projetos entregues no Estado, 82 foram aprovados. “A rejeição de alguns estudos ocorreu porque os projetos não estavam corretos ambientalmente, mas o Idema conseguiu analisar todos eles em tempo hábil”, explicou.

Sobre o núcleo específico para energias renováveis, o diretor do Idema disse que hoje seis servidores integram a equipe, mas a crescente demanda e a expectativa de futuros leilões voltados à geração de energia limpa faz com que o órgão planeje ampliar o departamento. Dessa forma, até setembro ou outubro deste ano, o grupo deverá ser reforçado, passando a contar com 15 pessoas.

Morro do Careca

Recentemente, o Idema propôs que o Morro do Careca, na praia de Ponta Negra, passe a ser classificado como monumento natural. O projeto ainda será analisado pela governadora Rosalba CIarlini, que pode aprová-lo por meio de decreto. Isso vai implicar na transformação do morro em uma unidade de conservação, com a conseqüente regulamentação de entrada e saída de pessoal, bom como a criação de atividades e pesquisas voltadas ao meio ambiente.

“O projeto existia desde 2004, se não me engano. Ele foi aprovado agora pelo conema, mas na realidade foi apenas regulamentar, porque para nós, potiguares, ele já é um monumento há bastante tempo. Temos que olhar mais de perto aquela beleza cênica, protegendo o meio ambiente, que é uma área bem frágil”, detalhou Marcelo Toscano.

Serviço
O órgão disponibiliza um telefone para que as pessoas façam denúncias ligadas ao meio ambiente, com um grupo de fiscalização que atua 24 horas. Alô Idema: 0800 281 1975.

 

Fonte: Nominuto.com, com título da Redação

Compartilhar: