Pular para o menu
1429113713

Manifestações contra o PL 4330 envolvem diversas categorias

15 de abril de 2015 às 13:01

destaque

Foto: Gilson Sá

Com ações iniciadas a partir das 4 horas da manhã desta quarta-feira, 15, o Rio Grande do Norte deu início ao Dia Nacional de Paralisações contra o Projeto de Lei 4.330, que escancara a terceirização do trabalho no País. Na Grande Natal, representantes de centrais sindicais (CTB, CUT e CONLUTAS) e movimentos sociais promoveram um bloqueio na BR-101, na altura do Distrito Industrial de Extremoz, atrasando o início do expediente em diversas fábricas têxteis.

Com os ônibus paralisados, os sindicalistas distribuíram milhares de panfletos aos trabalhadores esclarecendo as consequências da aprovação do PL. Ao contrário da propaganda feita por empresários e políticos que atuam em favor da aprovação da proposta, ela não melhora as condições de trabalho e salários dos trabalhadores já terceirizados, e ainda amplia a terceirização, permitindo, inclusive, a contratação de empresas para a prestação de serviços em atividades-fim, precarizando as condições de trabalho de todos os trabalhadores e trabalhadoras.       


Em Natal, o SINDIPETRO-RN integrou-se à onda de protestos e promoveu um ato político, que teve início às 9h00, na sede administrativa da Petrobrás, onde estiveram presentes representantes de várias centrais sindicais e entidades populares. À tarde, diversas categorias se juntam para realizar um ato unificado às 15h00, em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte - FIERN, na Avenida Senador Salgado Filho.

 

Compartilhar: