Pular para o menu
1348580479

Metalúrgicos de 113 empresas do ABC conquistam 8% de reajuste

25 de setembro de 2012 às 10:41

Metalúrgicos de 113 empresas da região do ABC paulista conquistaram 8% de reajuste salarial, ao contrário dos grupos patronais que decidiram não conceder aumento real neste ano. O percentual inclui reposição da inflação (5,39%, de acordo com INPC acumulado até 1º de setembro, data-base dos metalúrgicos) e aumento real de salário.

A estratégia de negociar individualmente com as empresas foi adotada pela campanha salarial que, com isso, avança pouco a pouco. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, esse movimento "vai durar o tempo que for necessário até que todos os trabalhadores da categoria conquistem o mesmo índice".

Estão em campanha salarial 70 mil metalúrgicos do ABC. Desde o dia 14 deste mês, 31,5 mil já conseguiram 8% de reajuste, após uma greve de advertência feita na região.

Cerca de 1.200 funcionários de 22 empresas ligadas ao grupo de fundição também tiveram 8% de reajuste – o setor patronal foi o primeiro a negociar com os sindicalistas.

No total, o setor metalúrgico emprega no ABC 105 mil pessoas – sendo 35 mil em montadoras, que estão fora da negociação porque fecharam acordos salariais por dois anos, até 2013.

Em todo o estado

Hoje, representantes da Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM), ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), assinam com representantes do setor de fundição a convenção coletiva de trabalho para o segmento.

O reajuste salarial aprovado vale para cerca de 5.000 metalúrgicos (das empresas de fundição), representados por 14 sindicatos filiados à federação. O reajuste é de 8% (5,39% do INPC e mais 2,5% de aumento real).

Com o reajuste, o salário (piso) passa para R$ 1.063,26 (nas empresas com até 350 trabalhadores) e R$ 1.265,22 (acima disso). 

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar: