Pular para o menu
1346939623
Campanha Reivindicatória 2012

Mobilizações chegam ao Campo de Riacho da Forquilha

Trabalhadores das áreas operacionais reafirmam pauta e repudiam assédio moral e perseguições

06 de setembro de 2012 às 10:53

destaque

Foto: Graziela Souza

Com uma mobilização no Campo de Riacho da Forquilha, localizado no município de Apodi, petroleiros e petroleiras norte-rio-grandenses deram prosseguimento, nesta quarta-feira, 5 de setembro, às mobilizações da Campanha Reivindicatória que visa renovar as cláusulas econômicas do Acordo Coletivo. Trabalhadores e trabalhadoras atrasaram o embarque em aproximadamente quatro horas e elevaram o tom do discurso, reafirmando a pauta de reivindicações e repudiando práticas de assédio moral, perseguições e discriminações, cada vez mais frequentes naquela unidade.

Em Riacho da Forquilha, a última moda é chamar empregados antigos do Regime de Turno para uma conversa particular com supervisor e gerente, e oferecer transferência para outra unidade, sob o argumento da necessidade de “oxigenação”. Em outras palavras: jogar os antigos para escanteio e trazer jovens trabalhadores. Caso o trabalhador rejeite a “oferta”, é comunicado de que irá para o Regime Administrativo de Campo, perdendo adicionais e vantagens. Vale salientar que a extinção do Regime Administrativo de Campo é uma das bandeiras de luta dos trabalhadores de Riacho da Forquilha e de outros campos de produção.

Homenagem

Com as mãos dadas, formando um grande círculo, trabalhadores e trabalhadoras que compareceram à manifestação em Riacho da Forquilha também homenagearam o operador de trator, Alderir Francisco da Silva, 57 anos, que faleceu na última semana, vítima de acidente de trabalho. Alderir era contratado da empresa Geokinetics Geophysical do Brasil LTDA.

Compartilhar: