Pular para o menu
1504102866
Privatização

Mossoró Notícias repercute afirmação de que ‘classe política’ está alheia

Crítica do secretário geral do SINDIPETRO-RN foi feita em entrevista ao Jornal da Tarde

30 de agosto de 2017 às 11:21

destaque

Foto: Arquivo

O Portal Mossoró Notícias repercutiu entrevista concedida pelo secretário geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio, nesta terça-feira, 29, ao Jornal da Tarde (Rádio Rural de Mossoró). Pedro Lúcio falou sobre a disposição da Petrobrás de vender 34 campos terrestres de petróleo no RN e criticou o alheamento da chamada “classe política”. Veja, a seguir, a matéria assinada por Wilton Alves.

"Classe política está alheia ao debate”, critica sindicalista sobre venda de poços da Petrobras

“O anúncio da venda de pelo menos 34 poços* da Petrobras no Rio Grande do Norte causou forte reação do Sindicato dos Petroleiros do RN (Sindipetro-RN). Em entrevista ao Jornal da Tarde (Rádio Rural de Mossoró), na terça-feira(29), apresentado pelo jornalista Saulo Vale, o secretário geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio criticou a atuação da classe política local. “Parte da classe está alheia ao tema [venda dos poços] e a outra parte é a favor da saída da Petrobras no RN”, destacou.

Ainda segundo o dirigente do Sindipetro, o Rio Grande do Norte poderá perder investimentos, caso a venda seja efetivada. “Essas concessões produzem em Mossoró mais de 25% da produção. São 7.500 barris, aproximadamente, o que equivale a um faturamento de R$ 450 milhões. É essa a fatia que o RN vai perder nessa decisão, que é meramente política”, destacou.

Pedro afirmou ainda que em um ano já são mais de 10 mil desempregados, da área petrolífera, em Mossoró. “O ano de 2016, foi o menor da arrecadação de royalties da série histórica da Petrobras no RN; 2017, será menor ainda. Estamos falando de um estado que está à beira de ver as suas instituições sem funcionar, porque, além da incompetência da classe política, há a saída da Petrobras, que é a grande impulsionadora da economia no estado”, acrescentou.

Por fim, Pedro destacou ações do sindicato como paralisações, assembleias e audiências públicas, para tentar reverter a situação e pressionar a classe política local a se mobilizar contra a venda de poços e falta de investimento na Petrobras”.

Acessível em: http://www.mossoronoticias.com.br/2017/08/classe-politica-esta-alheia-ao-debate.html

(*) Em verdade, são 34 campos petrolíferos.

Compartilhar: