Pular para o menu
1423764403

Mossoroense morto em explosão havia se queixado de insegurança em navio-plataforma, diz família

12 de fevereiro de 2015 às 15:06

destaque

Foto: Reprodução/Facebook

O técnico de segurança Luiz Cláudio Nogueira, que faleceu na explosão do navio-plataforma Cidade de São Mateus na quarta-feira (11), foi sepultado neste domingo (15), em Mossoró. Amigos relataram a familiares que o técnico já havia se queixado de falhas de segurança na embarcação e que tem relatórios sobre os riscos dentro do navio-plataforma. 

Segundo relato do irmão do técnico, Kleber Nogueira, amigos de Luiz Cláudio que compareceram ao sepultamento no cemitério São Sebastião, no centro de Mossoró, afirmaram que o técnico havia se queixado sobre as condições de segurança para os funcionários que atuavam no navio-plataforma da empre BW Offshore. 

"Quando eles trocavam de embarcação, ele relatava a outros amigos sobre os riscos da plataforma. Há provas de que ele se queixava da segurança, mas elas só serão mostradas durante a investigação do acidente", explicou Kleber Nogueira.

De acordo com o irmão da vítima, havia uma cobrança interna para a realização de serviços arriscados dentro do barco e ele mesmo produziu relatórios sobre a situação, mas supostamente nada foi feito para evitar possíveis acidentes. Não há, no entanto, a confirmação se a explosão foi decorrente de falhas apresentadas por Luiz Cláudio Nogueira.

"Cada dia que passa aparecem novas coisas que nos deixam ainda mais tristes. O sentimento na família e entre amigos é de comoção. Várias pessoas de todo o Brasil estiveram aqui para a despedida do meu irmão", disse Kleber Nogueira.

Família

A mulher e a filha de Luiz Cláudio estão em Mossoró. Segundo familiares, a companheira do técnico de segurança, que é natural de Natal, não quer voltar para o apartamento onde mora em Rio das Ostras (RJ). "Estamos dando todo o apoio, mas não sabemos se ela vai querer ficar por lá. Ela passou em um concurso na cidade e os pais dela, que moram lá e dão todo o suporte, gostam da cidade. Vamos aguardar", disse Kleber Nogueira.

Memória

A explosão no navio-plataforma, que presta serviços à Petrobras, ocorreu por volta das 12h50 da quarta-feira (11), na sala de bombas da plataforma, que produz petróleo nos campos de Camurupim e Camurupim Norte, localizados na Bacia do Espírito Santo, a aproximadamente 120 quilômetros do litoral. Com a explosão, oito pessoas morreram e várias ficaram feridas.

A Polícia Federalabriu inquérito para apurar as causas do acidente no navio-plataforma Cidade São Mateus. A polícia pediu nome e qualificação dos 74 tripulantes da embarcação à Petrobras, com a indicação das vítimas. O inquérito deve ser concluído até o dia 15 de março.

Fonte: Tribuna do Norte

Compartilhar: