Pular para o menu
1375717683
Protesto

Motoristas paralisam serviços por tempo indeterminado

Manifestação protesta contra a onda de assaltos que vem assolando Natal e Região Metropolitana

05 de agosto de 2013 às 12:48

O trânsito em Natal está confuso desde o início da manhã desta segunda-feira (5) devido a uma paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus que surpreendeu a população. A manifestação, que parou o tráfego de veículos em diversos pontos da capital potiguar, é contra a onda de assaltos que vem ocorrendo na cidade. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, não há previsão de quando os ônibus voltarão a circular. Os principais pontos de parada foram próximo ao Midway, a avenida Bernardo Vieira, em frente à sede do Sintro-RN (no Baldo) e na praça Augusto Severo, na Ribeira.

Após estacionarem os veículos em pontos específicos da cidade, os motoristas se reuniram e saíram da Ribeira em direção ao Centro Administrativo, juntando-se aos demais no decorrer do percurso até o Centro Administrativo.

De acordo com Nastagnan Batista, presidente do Sintro, nesse domingo (4), foram registrados oito assaltos e, no fim de semana, um motorista foi esfaqueado. "Devido a esses assaltos que vem acontecendo, vamos à Governadoria entregar uma pauta de reivindicações à governadora ou à autoridade responsável", disse. Ele afirma também que, até que sejam recebidos no Centro Administrativo, "o máximo possível" do serviço ficará parado.

Segundo Nastagnan, o principal ponto da pauta é a segurança, mas também se pede a criação de uma secretaria de transportes intermunicipal e corredores exclusivos para ônibus nas vias.

A praça Augusto Severo, em frente ao Teatro Alberto Maranhão, na Ribeira, foi um dos pontos de interrupção do fluxo pelos ônibus. O trânsito foi interrompido por guardas da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) na avenida Duque de Caxias, na altura do cruzamento com a avenida Tavares de Lira. Na Ribeira, os primeiros ônibus pararam próximo ao colégio Salesiano São José e a fila de veículos acompanhou toda a praça, chegando próximo à Tavares de Lira.

De acordo com motoristas e cobradores, "desde sexta-feira [2] foram mais de 15 assaltos". A manifestação não tem horário determinado para acabar e, de acordo com Nastagnan, os motoristas vão entregar uma pauta de reivindicações no Centro Administrativo. "Até que recebam a pauta, não vamos voltar a circular", disse.

Na avenida Salgado Filho, o trânsito está congestionado devido a uma fila de ônibus que, por volta das 10h15, ocupava todo o percurso entre o 16º Batalhão de Infantaria Motorizada, no Tirol, e o Nordestão, em Lagoa Nova.

Tribuna do Norte

Compartilhar: