Pular para o menu
1427113013

Nos 30 anos de redemocratização, Cinema pela Verdade debate “Osvaldão”

23 de março de 2015 às 09:16

No ano em que o Brasil comemora 30 anos de redemocratização, o Cinema pela Verdade traz a exibição do documentário brasileiro “Osvaldão”, que narra a trajetória do guerrilheiro do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) desde a infância até sua morte nas selvas do Sul do estado do Pará.

Em Natal, a sessão acontece na próxima quinta-feira, 26 de março, às 19h, no IFRN de Cidade Alta, e pretende promover o debate do mais completo documento, até agora, sobre o lendário Osvaldo Orlando da Costa, comandante do Destacamento B da Guerrilha do Araguaia.

A exibição do filme será seguida de um debate com a jornalista Jana Sá, filha do guerrilheiro do Araguaia Glênio Sá, e o secretário do Comitê Estadual pela Verdade, Memória e Justiça do Rio Grande do Norte, Roberto Monte, responsável também pelo Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (CDHMP) e o DHnet, e contará com a participação de acadêmicos, pesquisadores e pessoas de movimentos sociais e culturais.

A Mostra exibirá, em toda a sua programação, 3 filmes brasileiros e 1 argentino, com a temática dos regimes militares na América Latina. Em sua quarta edição, o circuito objetiva resgatar as verdades ainda desconhecidas ou pouco divulgadas a respeito das violações de direitos humanos praticadas pela ditadura de 1964.

Além de “Osvaldão”, de Vandré Fernandes, Ana Petta, Fábio Bardella e André Lorenz Micheles, os outros três filmes selecionados foram: “Democracia em Preto e Branco”, do diretor Pedro Asbeg; “Em Busca de Iara”, de Flávio Frederico; e “500 – Os bebês roubados pela Ditadura Argentina”, de Alexandre Valenti.

O entendimento dos organizadores é que, para seguir adiante, é preciso lembrar a emergência dos trabalhadores, intelectuais e estudantes como atores políticos, protagonistas da inauguração de um novo ciclo político da história brasileira, tão necessário para sustentar a redemocratização.

Compartilhar: