Pular para o menu
1475246523
Cenário

Opep fixa limite, reduz a produção e preços do petróleo sobem

Entreguismo da dupla MiShell Temer e Pedro Parente fica ainda mais escancarado

30 de setembro de 2016 às 11:42

Foi aprovado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) um acordo preliminar que fixa um limite e reduz a produção de petróleo, o primeiro do tipo em oito anos. O acordo só será efetivado no fim de novembro, no próximo encontro do grupo, e os preços do petróleo já subiram mais de 6% ao longo do dia. É neste cenário, de melhores perspectivas para o setor, que o governo Michel Temer, pretende entregar a exploração do pré-sal aos estrangeiros.

Os operadores do mercado esperavam que o grupo continuasse com a política adotada em 2014, na qual cada país define o volume de petróleo a ser extraído. Agora, os membros da Opep concordam em reduzir a produção para 32,5 milhões a 33 milhões de barris por dia.

É esperado que o acordo melhore as perspectivas do setor, mas ele pode representar aumento de preços para os consumidores. No mercado de ações, empresa como a ExxonMobil, com 4,4%, e a Chevron, com 3,2%, tiveram ganhos após o anúncio da Opep.

O mesmo aconteceu com a Petrobras, com um aumento de 4,85% em suas ações ordinárias e de 3,89% nas preferenciais no pregão da Bovespa.

Entreguista, o governo de Michel Temer apoia projeto de autoria do então senador José Serra que flexibiliza a participação da Petrobras na exploração dos campos do pré-sal. Pela lei atual, aprovada em 2010, a Petrobras atua como operadora única dos campos do pré-sal com uma participação de pelo menos 30%. Caso o projeto de Serrra seja aprovado, essa obrigatoriedade deixa de existir. 

Do Portal Vermelho, com GGN

Compartilhar: