Pular para o menu
1308145808

P-56 passará por inspeção prévia onde for ancorada e antes de entrar em produção

15 de junho de 2011 às 10:50

Diferente do que foi divulgado na notícia "Diretor do Sindipetro NF e fiscais do SRTE fazem inspeção inicial na P-56" isso não ocorreu. O que houve foi uma reunião com a Petrobrás, SRTE e com o diretor do Departamento de Saúde e Segurança do Sindipetro-NF Vitor Carvalho, no Rio.

O Sindipetro-NF vinha denunciando à SRTE e em seus veículos de comunicação que a Petrobrás não solicitou a inspeção prévia da P-56 à SRTE, como prevê o anexo 2 da NR 30 (que determina que as empresas devem avisar ao MTE 180 dias antes da unidade entrar em produção).

A unidade já estava na eminência de sair do estaleiro Bras Fels na cidade de Angra dos Reis, sem que a Petrobrás comunicasse à SRTE. Pressionada pelas denúncias do sindicato, a Petrobrás enviou documento à SRTE solicitando uma reunião, que aconteceu na sexta-feira, 10 de junho, na sede da Superintendência no Rio.

Nessa reunião, a SRTE informou à Companhia que o documento enviado não atendia a exigência do Anexo II da NR30, e que pelo fato do documento correto não ter sido enviado com 180 dias de antecedência, a inspeção prévia somente será realizada com a plataforma ancorada no local onde irá operar. Caso tivesse cumprido o que determina a norma e enviado documento no prazo, a inspeção aconteceria no estaleiro.

Além disso a Petrobrás terá que apresentar documentos da P-56 para atendimento das seguintes NR´s: NR-2, 11, 12, 13, 10, 17, 20, 23, 24, 25, 26 e 33.

A previsão é que a inspeção prévia aconteça na primeira quinzena de julho já com a P-56 ancorada na Bacia de Campos. Caso não sejam cumpridas as exigências do anexo II da NR30, a plataforma poderá ser interditada e nem entrar em produção.

Fonte: FUP

 

Compartilhar: