Pular para o menu
1376078229
Central Resources

Paralisação de quatro horas cobra fechamento do Acordo Coletivo

Caso não seja apresentada uma proposta satisfatória, trabalhadores prometem parar na próxima terça-feira, 13

09 de agosto de 2013 às 16:57

destaque

Foto: Deivson Mendes

Paralisar as atividades na próxima terça-feira, 13 de agosto, avaliando a possibilidade de prolongar o movimento por tempo indeterminado. Esta é a disposição dos trabalhadores da Central Resources, caso a empresa não apresente uma contraproposta satisfatória para o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho 2013-2014, até a próxima segunda-feira. A decisão foi ratificada durante uma paralisação de quatro horas, realizada nesta sexta-feira, 9 de agosto.

A Central Resources presta serviços à Petrobrás operando totalmente as Estações Coletoras de Ponta do Mel e Redonda, em Areia Branca (RN). A data-base para a repactuação do Acordo Coletivo é 1º de maio. No entanto, desde essa data, a empresa vem dificultando as negociações, com a apresentação de propostas rebaixadas. Em 2 de agosto, visando agilizar o processo, os trabalhadores decidiram elaborar uma Pauta Mínima de Reivindicações, que ainda não foi respondida pela direção da empresa, e da qual não estão dispostos a abrir mão (veja, a seguir).

1- Reajuste salarial de, no mínimo, 9%;

2- Implementação do PCCS, até outubro de 2013;

3- Juntar o auxílio-refeição e o auxílio-alimentação em um só cartão, e que seja opcional;

4- Os trabalhadores só aceitarão o novo ACT se o GDO for aferido de forma coletiva e não individual;

5- O ponto deverá ser batido na base da empresa, na entrada e na saída;

6- Que sejam cumpridos os regimes administrativo e de turno;

7- Com relação aos cursos: a empresa assume o ressarcimento de 80% do valor da mensalidade de cursos frequentados pelos trabalhadores que tenham relação com o exercício da atividade profissional. Apenas nesta hipótese, os trabalhadores abrem mão do financiamento para dependentes.

Compartilhar: