Pular para o menu
1338506909
Participação nos Lucros

Permanece impasse entre Governo e Centrais Sindicais

Representantes dos trabalhadores consideraram proposta insuficiente. Nova reunião foi agendada.

31 de maio de 2012 às 20:28

Ainda não foi desta vez. Na reunião que juntou representantes do Governo Federal e de seis centrais sindicais, realizada nesta quinta-feira, 31, em Brasília, não houve acordo sobre a proposta de isenção do imposto de renda incidente nas Participações nos Lucros pagas aos trabalhadores. O Governo propôs alíquota zero para os que receberem até R$ 5 mil, mas a idéia foi recusada pelos sindicalistas.

As centrais sindicais querem isenção para valores até R$10 mil; 7,5% para a faixa de R$ 10 a 15 mil; 15%, de R$15 mil a R$ 20,250; 22,5% para os que receberem de R$ 20.250 a R$ 25.312,50; e, finalmente, 27,5% para valores maiores. As entidades sindicais também reivindicam que a tabela seja aplicada já neste ano, enquanto o Governo acena apenas para 2013.

O secretário de Políticas Institucionais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB, Joílson Cardoso, rebate. “Nós achamos que o governo tem, sim, condições de aplicar a tabela, ainda neste ano. Diante da crise atual, este será o primeiro gesto do Governo para com a classe trabalhadora, pois até então somente os empresários usufruíram de uma serie de isenções”. “Por que os trabalhadores também não podem?” – questiona Carvalho.

Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 11 de junho, na qual o governo decidirá se aceita ou não a contraproposta dos sindicalistas.

(Com informações do Portal da CTB)

Compartilhar: