Pular para o menu
1381261534
A partir do dia 17

Petrobrás faz proposta insatisfatória e SINDIPETRO-RN irá propor greve ao Conselho Deliberativo

Petrobrás faz proposta insatisfatória e SINDIPETRO-RN irá propor greve ao Conselho Deliberativo

08 de outubro de 2013 às 16:45

destaque

Foto: Deivson

Com um aumento real de 1,17% sobre a remuneração mínima e omissa a pleitos importantes da categoria petroleira. Assim foi a proposta da Petrobrás para a contemplação do Acordo Coletivo de Trabalho-ACT 2013/2015, apresentada à FUP, na última segunda-feira, 7 de outubro. No entendimento do SINDIPETRO-RN, uma proposta inviável. Por isso, o Sindicato levará a proposta de greve, a partir de 17 de outubro, ao Conselho Deliberativo da FUP, que acontece nesta quarta-feira, 9, em Brasília.

A resposta da Companhia pode ser considerada uma verdadeira afronta à categoria, especialmente se considerado o tempo da entrega da pauta, em 6 de agosto, até a realização desta proposta, ou seja, mais de dois meses. O Documento da Empresa nem sequer se aproxima dos 5% de aumento real reivindicados pelos trabalhadores, que, até agora, só receberam a antecipação da inflação no valor de 6,09% (IPCA), ainda em setembro.  

Temas de extrema relevância ficaram de fora da proposta da Empresa. É o caso da incorporação da RMNR ao salário básico; da implantação da jornada de 35h para o regime administrativo tradicional, como o praticado na sede Natal, e, para as bases remotas, o regime de 1,1,5; da incorporação das horas in-tinere à jornada de trabalho; revisão do Plano de Cargos e Salários com o fim do ‘teto’ de pleno, promovendo-o, a sênior, automaticamente, após dois anos ‘topado’.

Quanto à AMS, as reivindicações são pela redução da participação do trabalhador no custo do plano dos atuais 30% para 10%; implantação de um comitê gestor com participação dos Sindicatos e da FUP; entre outras questões.

Sem evoluir nas cláusulas que vislumbram melhorias nas condições de trabalho do petroleiro, a Petrobrás procura seduzir o trabalhador ao propor um abono correspondente a 100% de uma remuneração ou R$ 4. 000, o que for maior.

Já, em relação à PLR Futura, a Petrobrás apresentou uma proposta que varia de 4% a 5,25% em relação às metas pactuadas. Quanto a este tema, o Dieese ainda deve apresentar sua análise. A proposta da FUP vincula a Participação dos Lucros e Resultados - PLR aos dividendos pagos aos acionistas. A Petrobrás, por outro lado, tenta relacionar o benefício aos lucros anuais obtidos por ela.

A proposta deverá ser avaliada nesta quarta-feira, 9 de outubro, pelo Conselho Deliberativo da FUP, em Brasília. Nesta ocasião, o SINDIPETRO-RN deverá propor greve por tempo indeterminado com parada de produção a partir do dia 17. 

Compartilhar: