Pular para o menu
1345055389
Igualdade desigual

Petrobrás permanece ignorando condição feminina

Sindicato prepara encontro estadual das mulheres petroleiras para debater problemas específicos

15 de agosto de 2012 às 15:29

Apesar de manter um Comitê de Gênero, em atendimento à política nacional de defesa da igualdade de oportunidades e de tratamento entre homens e mulheres, a Petrobrás continua discriminando e desconsiderando a mão-de-obra feminina. E essa constatação pode ser feita facilmente. Basta checar o número de postos de gerência ocupados por trabalhadoras, especialmente, nas áreas operacionais.

Para a diretora do SINDIPETRO-RN, Soégima Cristina, “a Companhia não se preparou e nem tem demonstrado interesse em se adequar à nova realidade”. Segundo ela, que é Técnica de Fluidos na base de Canto do Amaro, em Mossoró. “a participação da mão-de-obra feminina na Empresa cresceu muito, inclusive nas áreas de campo”.

Soégima confirma que o preconceito é real e que o descaso com a condição feminina se manifesta de diferentes formas. “Nas sondas – afirma, quase não há banheiros para as mulheres. Na maioria dos casos, ainda temos que usar o do encarregado ou do TF”. Já, com relação ao macacão, que a Empresa afirma ser unissex, para ela “é só na vontade”. Em verdade – afirma Soégima, “o macacão tem um corte super masculinizado”. “Por me negar a usá-lo, quase fui penalizada. Tive que pagar R$ 30 do próprio bolso para adaptá-lo”, declara.

Encontro – A diretoria do SINDIPETRO-RN prepara a um encontro estadual de trabalhadoras petroleiras, ainda para o segundo semestre deste ano. A entidade quer elaborar uma pauta específica de reivindicações relacionadas às questões de gênero, a ser incorporada às campanhas reivindicatórias de trabalhadores e trabalhadoras das diferentes empresas, tanto do setor público quanto do privado.

O evento pretende dar voz a um segmento que cresce ano a ano, e quer que a a Petrobrás e as demais empresas atuantes no setor assumam, na prática, os Princípios do Empoderamento das Mulheres e integrem o Programa Pró-Equidade de Gênero do Governo Federal, que tem por objetivo promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres em empresas e instituições, eliminando todas as formas de discriminação.  

Compartilhar: