Pular para o menu
in
1529606000
PLR

Petrobrás tenta confundir a categoria com informações atravessadas

Em 2014 a Fafen estava em fase de incorporação, mesmo assim, foi paga a PLR em 2015

21 de junho de 2018 às 15:33

Esta semana a Petrobrás divulgou um documento a respeito da PLR em que tenta confundir a categoria com informações atravessadas. Como mostra o texto em destaque: 

Cabe esclarecer que na última reunião com a Petrobrás ocorrida no dia 14 de junho, a FUP cobrou, novamente, o pagamento da PLR para todos os trabalhadores do Sistema Petrobras conforme estabelecido no Regramento da Participação de Lucros e/ou Resultados (PLR).

Os representantes da empresa insistiram com a ideia de deixar os trabalhadores da Fafen Araucária de fora.

A empresa alega que a Fafen não assinou o acordo de Regramento da PLR em 2014 e que não teve lucro ou resultado positivo em 2017.

Esclarecemos que em 2014 a Fafen estava em fase de incorporação à Petrobras e por isso não assinou o Acordo de Regramento da PLR. Mesmo assim, foi paga a PLR aos companheiros da Fafen Araucária em 2015.

Cabe ainda ressaltar que a Participação nos Lucros e/ou Resultados é com base no lucro e/ou resultado geral do Sistema Petrobras.

Neste sentido, não tem justificativa plausível a explicação da Petrobrás pois se a situação é a mesma, por que a Companhia pagou a PLR em 2015 e não quer pagar em 2018? Esse é o impasse estabelecido pela empresa.

Por fim, ressaltamos que a Petrobrás tenta manipular as informações com o objetivo de pressionar, porém, alertamos que o SINDIPETRO-RN é filiado a FUP juntamente com mais 12 outros Sindicatos e qualquer decisão sobre essa questão será tomada em conjunto.

A Federação já se manifestou positivamente sobre a forma de cálculo ser a mesma da PLR paga em 2015, resta agora a Petrobrás pagar para o conjunto dos trabalhadores do Sistema Petrobras, sem exclusões, como fez em 2015.

Compartilhar: