Pular para o menu
1322004457
CAMPANHA REIVINDICATÓRIA

Petrobras cede às reivindicações e CD indica aceitação da proposta

Mas a greve apenas será descartada quando os trabalhadores aprovarem a nova proposta em assembleias

22 de novembro de 2011 às 20:27

destaque

Foto: Jana Sá

Reunido nesta terça, 22 de novembro, o Conselho Deliberativo da FUP avaliou os compromissos assumidos pelo presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, em reunião realizada na noite da última segunda-feira (21) e, por unanimidade, a FUP e representantes dos sindicatos filiados consideraram que a empresa cedeu em pontos importantes reivindicados pelos petroleiros para o Acordo Coletivo de Trabalho 2011.

“Após avaliar os pontos discutidos com a Petrobras e as conquistas obtidas, o Conselho indicou por unanimidade a suspensão da greve por tempo indeterminado e a aceitação da nova proposta”, esclarece o coordenador geral do SINDIPETRO/RN, Márcio Dias. Para Dias, a empresa avançou em algumas questões importantes, mas a greve apenas será totalmente descartada quando os trabalhadores aprovarem a nova proposta em assembleias.

O SINDIPETRO/RN já havia convocado assembleias para a categoria discutir os encaminhamentos do Conselho Deliberativo e deliberar sobre os rumos da campanha, mas os petroleiros aguardam a conclusão da redação da nova contraproposta da PETROBRAS, e assembleias serão remarcadas.

As conquistas em relação às reivindicações de saúde e segurança, bem como a retomada de direitos retirados nos governos neoliberais, foram ressaltados pelo Conselho Deliberativo como avanços fundamentais para garantir aos petroleiros um acordo histórico, arrancado na luta, com paralisações surpresa e “Operação Gabrielli” em diversas bases da FUP.

Conquistas

Entre os avanços, os sindicalistas destacam o compromisso da PETROBRAS em viabilizar três embarques por ano em cada plataforma, para garantir a presença de um representante sindical nas reuniões das Cipas (Comissões Interna de Prevenção de Acidentes). Segundo a FUP, isso vai responder a 150 embarques em plataformas apenas na Bacia de Campos. Em negociação anterior, já havia sido garantida a participação de representantes sindicais nas comissões de apuração de acidentes e incidentes potenciais, conforme critérios a serem estabelecidos de comum acordo.

O presidente da companhia concordou, ainda, com a volta do pagamento do extra turno do feriado de 7 de setembro, chamado de “dobradinho”. Com isso, os petroleiros garantiriam o pagamento de cinco feriados nacionais,  além da segunda-feira de carnaval e do meio dia da quarta-feira de cinzas. Outro item que foi considerado um avanço foi restabelecimento do avanço de nível, dentro do plano de carreira: o avanço automático por antiguidade passaria de meio nível a cada 18 meses para um nível integral a cada 24 meses.

Para o Conselho, outro avanço refere-se ao fato da estatal aceitar tratar com mais seriedade as notificações sobre os acidentes que ocorrem dentro dos locais de trabalho. A Petrobras se comprometeu a indicar corretamente quando há acidentes com afastamento ou sem afastamento.

 

Compartilhar: