Pular para o menu
1552602630

Petroleiros aprovam prestação de contas do Sindicato referente ao exercício 2018

14 de março de 2019 às 19:30

destaque

Foto: Deivson Mendes

Reunida em Assembleia Geral Ordinária, a categoria petroleira norte-rio-grandense aprovou a prestação de contas da gestão 2018/2021 do SINDIPETRO-RN, referente ao exercício financeiro do ano de 2018.

Conforme Edital de Convocação da Assembleia Geral publicado na edição de 23 de fevereiro do Jornal De Fato, a segunda e última sessão deliberativa foi realizada na sede da entidade, em Natal, nesta quinta-feira, 14, às 18h00.

Em Mossoró, ainda conforme o Edital de Convocação, a sessão deliberativa foi realizada na quarta-feira, 13, às 17h30. Durante este encontro, os presentes também decidiram acatar, por unanimidade, o parecer do Conselho Fiscal da entidade.

Nas duas sessões, foram apresentados demonstrativos de fluxos de caixa; dos lucros ou prejuízos acumulados; do valor adicionado; além do resultado do exercício em 31/12/2018 e do balanço patrimonial.

Todos esses documentos, assim como os balancetes mensais de 2018, podem ser encontrados no sítio do Sindicato (www.sindipetrorn.org.br), abrigados na aba “Prestação de Contas”, localizada no menu situado ao lado esquerdo da nossa página na internet.

Sindicalização

Além dos temas referentes à movimentação financeira e prestação de contas, os participantes das sessões deliberativas da Assembleia Geral Ordinária demonstraram preocupação com a necessidade de reforçamento do caixa da entidade.

Segundo a diretora de Finanças do SINDIPETRO-RN, Fátima Viana, a adesão ao PIDV, os pedidos de aposentadoria e a não recomposição de efetivos por parte da Petrobrás, somados à diminuição dos empregos no setor privado, impactam negativamente a receita do Sindicato.

Na opinião de Fátima, “o maior desafio, portanto, é o de continuar lutando por mais investimentos e pela recomposição dos postos de trabalho, ampliando os percentuais de sindicalização, a fim de fortalecer e financiar a luta da entidade, mesmo numa conjuntura adversa”.

 

Compartilhar: