Pular para o menu
1493315238

Petroleiros norte-rio-grandenses preparados para a GREVE GERAL

27 de abril de 2017 às 14:47

destaque

Foto: Arquivo

Empenhada em garantir elevados índices de adesão à GREVE GERAL nacional convocada pelas centrais sindicais brasileiras para esta sexta-feira, 28, a Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN está percorrendo as principais bases da Petrobrás e de empresas privadas no Estado.

Em reuniões abertas, conversas e contatos informais, os diretores orientam a categoria sobre como organizar a paralisação e reforçar o movimento unitário da classe trabalhadora contra as medidas antinacionais e antipopulares intentadas pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

A perspectiva da Diretoria da Sindicato é de que grande número de unidades administrativas e operacionais sejam paralisadas, uma vez que a categoria petroleira também vem sendo alvo privilegiado de ataques desfechados pelo governo golpista.

Além das batalhas contra a terceirização irrestrita e as contrarreformas previdenciária e trabalhista, os petroleiros lutam contra o desmantelamento do Sistema Petrobrás, a entrega do Pré-sal às petrolíferas estrangeiras e a privatização dos campos terrestres.

Adesão

Nos demais setores da economia norte-rio-grandense, a adesão dos trabalhadores e trabalhadoras à GREVE GERAL é crescente, indicando que esta deverá ser a maior manifestação popular das últimas décadas. Até o meio-dia desta quinta-feira, véspera da deflagração do movimento, dezenas de categorias profissionais já haviam decidido cruzar os braços.

Além dos petroleiros, o movimento contará com a participação de bancários, rodoviários, ferroviários, trabalhadores em Educação, trabalhadores da Saúde, trabalhadores em Saneamento (CAERN), trabalhadores dos Correios (ECT), policiais civis, previdenciários, professores e servidores da UFRN, professores e servidores do IFRN, servidores municipais de Natal, Mossoró, Parnamirim e Caicó, servidores da administração indireta do Estado (FUNDAC, IDEMA, FJA, DETRAN) e diversos segmentos de servidores públicos federais.

No campo, trabalhadores e trabalhadoras rurais e sem-terra, mobilizados pela CONTAG e pelo MST, estão programando atos e manifestações em várias localidades.

Concentração

Nas duas maiores cidades do RN (Natal e Mossoró), a categoria petroleira deverá se integrar e fortalecer os atos e manifestações que estão sendo agendados pelas entidades. Tendo a grande mídia empresarial como uma das principais antagonistas, a classe trabalhadora precisa fazer com que a insatisfação popular transborde as redes sociais e ganhe as ruas, a fim de que a narrativa da greve não possa escondida ou minimizada.

Em Natal, a concentração dos trabalhadores e do povo será realizada a partir das 15 horas, na avenida senador Salgado Filho, em frente ao IFRN / Midway. Em Mossoró, serão duas mobilizações. Pela manhã, o encontro acontece às 8 horas, em frente à Igreja São João, com caminhada até a Praça da Catedral. No período da tarde, a concentração está marcada às 15 horas, em frente à Igreja do Alto de São Manoel.