Pular para o menu
1511532622

Petroleiros norte-rio-grandenses rejeitam proposta da Petrobrás e aprovam greve contra a retirada de direitos

24 de novembro de 2017 às 11:10

destaque

Foto: Gilson Sá

Rejeitar a contraproposta de Acordo Coletivo de Trabalho, aprovar indicativo de greve por tempo indeterminado e reforçar o “Dia Nacional de Luta por nem um direito a menos!”. Estas foram as principais deliberações tomadas na assembleia geral dos trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás, lotados em bases da empresa sediadas no Estado do Rio Grande do Norte.

As sessões deliberativas foram realizadas no período de 21 a 24/11, em unidades administrativas e operacionais, registrando votações acachapantes. A apreciação da segunda contraproposta da Petrobrás para o ACT, por exemplo, não obteve nenhum voto favorável. Já, o indicativo de deflagração de greve por tempo indeterminado, caso a empresa insista em apresentar proposta que signifique redução de direitos, não recebeu nenhum voto contrário.

No próximo dia 27, FUP e Sindicatos notificarão a Petrobrás sobre o resultado das assembleias. Em todo o Brasil, a contraproposta da empresa vai sendo recusada de forma incontestável. De acordo com as deliberações, o novo ACT deve abranger trabalhadores de todas as subsidiárias, inclusive da Araucária Nitrogenados, com renovação e validade por dois anos. O documento também deve contemplar o Termo Aditivo, já apresentado pela FUP à empresa, com salvaguardas à contrarreforma trabalhista.

Mobilização

Três dias após a notificação da Petrobrás, em 30/11, petroleiros e petroleiras de todo o Brasil estarão mobilizados no “Dia Nacional de Luta por nem um direito a menos!”. Durante a jornada serão promovidas paralisações, atrasos de expediente, suspensão da emissão de PTs, além de concentrações e protestos em frente às principais unidades da empresa. A ideia é esquentar as baterias, preparando a categoria para a eventual necessidade de deflagração da greve.