Pular para o menu
1444924444

Petroleiros protestam em Mossoró contra a entrega dos campos maduros

15 de outubro de 2015 às 12:54

destaque

Foto: Arquivo

Na manhã desta quinta-feira, 15, a Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN deu continuidade ao calendário estadual de mobilizações, promovendo uma manifestação na sede administrativa da Petrobrás (Base-34), em Mossoró. A atividade teve início às 6h00 e contou com a participação de dirigentes sindicais, trabalhadores da Petrobrás e terceirizados. O movimento vem se somar à jornada unitária de lutas protagonizada pelos sindicatos de petroleiros do Estado de São Paulo (Unificado / Litoral Paulista / São José dos Campos).

Para o coordenador geral do SINDIPETRO-RN, José Araújo, a agenda integra o esforço de preparação da greve nacional da categoria petroleira, que deverá ser deflagrada nos próximos dias, caso as negociações entre trabalhadores, Petrobrás e Governo não evoluam. “Reivindicamos uma mesa de negociação unitária, sem divisão por subsidiárias, e além das reivindicações corporativas queremos discutir o plano de negócios e gestão da companhia”, explica o coordenador.

Ainda segundo Araújo, as mobilizações realizadas no decorrer da semana também objetivam informar a categoria e a sociedade sobre as manobras entreguistas que estão em curso na Câmara Federal, “É importante que a sociedade tome conhecimento das pretensões da Frente Parlamentar Mista, formada recentemente. Com o falso argumento de que buscam criar a indústria de petróleo e gás no Brasil, como se ela já não existisse, deputados e senadores querem que a Petrobrás ceda o petróleo brasileiro para a iniciativa privada, vendendo os campos maduros”, denuncia.

O calendário estadual de mobilizações teve início na última quarta-feira, 14, com a realização de manifestações no Alto do Rodrigues e na Usina Termelétrica Jesus Soares Pereira (ex-Termoaçu). Hoje, no período da tarde, as atividades terão prosseguimento na base do Canto do Amaro, onde serão realizadas reuniões setoriais e uma grande assembleia. Na sexta-feira, 16, será a vez dos trabalhadores da sede administrativa da Petrobrás em Natal.

Repúdio à repressão no LP           

Em um breve ato, realizado hoje (15), por volta das 6h30, durante o pré-embarque dos trabalhadores e trabalhadoras das plataformas marítimas do RN, a categoria repudiou a truculência da Polícia Militar, no episódio que resultou em agressão e prisão arbitrária de dirigentes sindicais e ativistas do SINDIPETRO-LP, quando promoviam um ato pacífico, na manhã de ontem (14), em Santos. Além de expressarem solidariedade de classe aos petroleiros do litoral paulista, os trabalhadores criticaram a direção da Petrobrás por acionar a PM, tentando cercear o direito de livre manifestação.

Compartilhar: