Pular para o menu
1555338384

Plenária preparatória elege delegados ao 34º CEPETRO-RN

15 de abril de 2019 às 11:26

destaque

Foto: Deivson Mendes

Ampliar a mobilização da categoria petroleira para fortalecer a luta contra a precarização dos empregos e a retirada de direitos. Essa foi a principal deliberação da 1ª Plenária Regional preparatória do 34º Congresso Estadual dos Petroleiros – CEPETRO-RN. A Plenapetro foi realizada em 13 de abril, no Hotel VillaOeste, em Mossoró.

Os 41 delegados e delegadas participantes assistiram palestras sobre as consequências da reforma trabalhista, aprovada em 2017, durante o governo Temer; a reforma da Previdência, proposta por Bolsonaro, e que se encontra em tramitação na Câmara Federal; a campanha pela renovação do Acordo Coletivo de Trabalho; PETROS; e sobre as ameaças de privatização no Sistema Petrobrás.

Além disso, foram eleitos os delegados que representarão os petroleiros da região do Alto Oeste potiguar no 34º CEPETRO-RN, agendado para 11 de maio de 2019, no Hotel Monza Palace, em Natal.

Participação

Além dos petroleiros e petroleiras de Mossoró e região, a Plenapetro contou com a participação de sindicalistas de outras categorias profissionais, estudantes, representantes de movimentos sociais e parlamentares.

Com base política em Mossoró, onde exerceu mandato de vereadora, a deputada estadual Isolda Dantas (PT) saudou o evento, destacando a importância do combate às privatizações e à redução do Estado na vida das brasileiras e brasileiros.

Já, o dirigente da União da Juventude Socialista (UJS), Rodrigo Lima, convocou os presentes a repudiar e combater os ataques do Governo Federal contra União Nacional dos Estudantes – UNE.

“O governo Bolsonaro vem trabalhando para criar uma carteira de identidade de estudantes com o objetivo de esvaziar a carteirinha emitida pelas entidades estudantis. O documento, que garante meia entrada em cinema e espetáculos culturais, é a principal fonte de renda dessas organizações. A criação de uma nova carteira fere o direito de organização dos estudante e a autonomia das entidades estudantis”, destacou o dirigente.

Setor petróleo

A situação da indústria de petróleo e da Petrobrás no Estado do Rio Grande do Norte foram os temas abordados pelo secretário geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio. Abordando a questão da empregabilidade no setor privado, o sindicalista explicou que a redução dos postos de trabalho é consequência da diminuição dos investimentos da Petrobrás nos campos terrestres.

“No setor de petróleo e gás, o reflexo da redução de investimentos é nítido. Em 2013, em todo o Brasil, existiam cerca de 360 mil trabalhadores terceirizados. Em 2019, são apenas 110 mil. Um aumento de 250 mil trabalhadores desempregados. O número é alarmante, mas pode ser revertido. E para isso é preciso que parlamentares encampem a luta pela defesa dos investimentos da Petrobrás nos campos terrestres, com foco no desenvolvimento social e criação de postos de trabalho”, destacou o secretário.

Reforma trabalhista

Em sua palestra, o auditor do trabalho do MTE, Claudio Gabriel, enfatizou que, até o momento, não consegue enxergar economicamente, avanços positivos na geração de emprego com a reforma trabalhista.

“Era esperada pela classe empresarial um aumento nas contratações e no fluxo de renda da população, já que a reforma flexionou direitos da classe trabalhadora. Mas o que se vê é uma ampliação do desemprego. Hoje, no Brasil, existe quase 14 milhões de desempregados”, lembrou o auditor.

Reforma da Previdência

Ministrada pelo diretor do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social do Rio Grande do Norte - SINDPREVS/RN, Lênin Tierra, a segunda palestra da PLENAPETRO abordou a questão da Reforma da Previdência.

Na ocasião, Lênin iniciou sua fala desacreditando o discurso "catastrofista" alimentado pelos defensores da proposta, que vende a ideia de que "a Previdência vai quebrar", caso a reforma não seja aprovada.

O sindicalista também criticou as estatísticas apresentadas pelo governo, bem como sua metodologia e ressaltou a insuficiência do discurso meramente contábil para justificar a necessidade da Reforma.

"Nossa Previdência não é qualquer previdência; e sim uma Previdência Social, que não tem como função dar lucros e superávits, mas garantir condições para que trabalhadores e trabalhadoras se aposentem com dignidade quando não possuírem mais condições de trabalhar", destacou o dirigente.

Durante o evento, os participantes assinaram um abaixo-assinado dirigido aos/às parlamentares federais, solicitando o voto CONTRA A PEC 06/2019, que modifica o sistema de Previdência Social.

Ao final da Plenária, os delegados participaram de um evento cultural com a participação do poeta Nildo da Pedra Branca e o cantor e compositor Maurilio Santos, que também é trabalhador da PROGEL, sindicalizado ao SINDIPETRO-RN.

Plenapetro Macau

No próximo dia 27 de abril, acontece a 2ª Plenária Regional Preparatória do 34º Congresso Estadual dos Petroleiros – 34º CEPETRO-RN. Desta vez, no Centro Petrobrás de Desenvolvimento Sustentável, em Diogo Lopes, distrito do município de Macau. As inscrições começam no dia 17 de abril e podem ser feitas junto aos diretores do Sindicato, na sede da entidade em Natal, ou pelo sítio: www.sindipetrorn.org.br

Compartilhar: