Pular para o menu
1383151333
SETOR PRIVADO

Por salários e benefícios em atraso, trabalhadores da ETX paralisam sondas

A Empresa deve utilizar os valores em caixa para liquidar as pendências trabalhistas

30 de outubro de 2013 às 13:42

destaque

Foto: Deivson Mendes

Comprovar pagamento dos salários atrasados em até 24 horas. Esta foi a decisão do Procurador do Trabalho, Antônio Gleydson Gadelha, em audiência realizada nesta terça-feira, 29, em Mossoró, acerca das pendências de benefícios e salários da ETX há quase um mês. A Empresa deve utilizar os valores em caixa para liquidar as pendências trabalhistas. O Procurador se comprometeu, ainda, em acionar o Ministério Publico para propor um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC. O objetivo é que a Petrobras fique responsável pelo pagamento dos salários até o fim do contrato em vigor.

Em assembleia, realizada na tarde desta terça, os trabalhadores foram comunicados sobre a decisão e decidiram manter a greve. Na reunião, foi levantada a possibilidade de rescisão indireta do contrato de trabalho. A preocupação é a falta de condição financeira por parte da Empresa de arcar com o contrato celebrado com a Petrobrás.


No entendimento do Secretário-Geral do SINDIPETRO-RN avalia a decisão como positiva, mas destaca que é necessário ter cautela, considerando que a ETX só cumpriu uma das sete cláusulas constantes no Acordo Emergencial realizado no mês passado. As reivindicações, além do pagamento dos valores em atraso, são por mais segurança; prestação de conta dos trabalhadores demitidos (rescisão e homologação) e férias.

O movimento, que já dura 21 dias, conta com adesão de aproximadamente 90% da categoria e atinge as nove sondas da Terceirizada no Estado. O movimento só deve ser suspenso mediante quitação dos valores em aberto, além da garantia da não ocorrência assédio moral.

Participaram da reunião os diretores do Sindicato, José Araújo, Marcio Dias e Pedro Idalino, e o representante da ETX, Eglon Malta.

 

Compartilhar: