Pular para o menu
1310570901

Produção da Opep continua abaixo da demanda prevista

13 de julho de 2011 às 12:28

A produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) aumentou em 500 mil barris por dia em junho, à medida que a Arábia Saudita e outro membros árabes na região do Golfo elevaram a produção. No entanto, a produção continua abaixo da demanda esperada para este verão, afirmou o grupo em seu relatório mensal. A Opep afirmou também que a demanda por petróleo no médio prazo parece mais frágil e a taxa de crescimento provavelmente desacelerará levemente no próximo ano. No entanto, a incerteza econômica generalizada, particularmente da imprevisível demanda dos EUA por petróleo, torna o mercado mais difícil de prever, destacou o relatório.

O documento, preparado um mês após a ruptura profunda dentro da Opep na reunião da organização sobre a possibilidade de aumentar suas quotas de produção, realizada em Viena, vai dar munição para ambos os lados da divisão. A Opep reiterou a sua opinião de que haverá um grande aumento da demanda sazonal no final deste verão. Mesmo após a elevação da produção dos países do Golfo, que foi rejeitada pela maioria dos membros da organização, o mundo ainda vai precisar de um adicional de 1,4 milhão de barris diários de petróleo do grupo a partir do terceiro trimestre para atender plenamente a essa demanda, segundo o relatório.

O documento também deu algum apoio a membros que são contra o aumento da produção, liderados pelo Irã e pela Venezuela, que têm manifestado dúvidas sobre a força da demanda. A organização cortou sua previsão para o crescimento da demanda neste ano para 1,36 milhão de barris por dia, de 1,4 milhão de barris por dia previstos anteriormente. A Opep alertou que o crescimento da demanda poderá recuar em outros 200 mil barris por dia neste ano, se as economias desenvolvidas continuarem a se enfraquecer.

No entanto, o relatório também alertou que, se os preços do petróleo subirem mais, eles poderão também desencadear uma queda similar na demanda. O início da usual temporada de verão dos EUA em maio registrou um crescimento mais fraco do que o esperado da demanda e o setor petroquímico também desapontou, ressaltou o relatório. Isso tem sido parcialmente compensado pela demanda maior por diesel na China, que aumentou 400 mil barris diários em maio devido à escassez de eletricidade que forçou as pessoas a usarem geradores movidos a diesel.

A demanda doméstica da Arábia Saudita que, segundo analistas, deverá reduzir as exportações do país, aumentou 7,8% em maio, apontou o relatório. A Opep afirmou que espera que o crescimento da demanda de petróleo desacelerará em 2012, para 1,32 milhão de barris por dia, embora a organização tenha citado uma margem de erro de 200 mil barris por dia na estimativa por causa da incerteza econômica. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Estadão Online

Compartilhar: