Pular para o menu
1397156736
Segundo Procurador

Reclamações trabalhistas sobre terceirizadas da Petrobrás têm aumentado

Entre as irregularidades mais frequentes estão assédio, jornada, condições de trabalho e salários

10 de abril de 2014 às 16:05

destaque

Foto: MPT/RN

Para o procurador do Ministério Público do Trabalho, Gleydson Gadelha, o número de reclamações trabalhistas relacionadas às empresas terceirizadas pela Petrobrás tem aumentado. A avaliação foi publicada no sítio do jornal Tribuna do Norte, em matéria veiculada no dia 10 de abril.

Dados apurados entre 2010 e o mês atual indicam que foram autuados 16 procedimentos tendo a Petrobrás como uma das investigadas, apenas no MPT de Mossoró. Destes, quatro Procedimentos de Acompanhamento Judicial (PAJ), perfazendo uma média de uma ação civil pública ajuizada por ano, em que a Petrobrás é uma das reclamadas.

As irregularidades mais frequentes dizem respeito ao assédio moral, excesso de jornada, más condições de trabalho e ao não pagamento de salários e benefícios. Este último, principal motivador da greve dos trabalhadores da Empercom no RN, que nesta quinta-feira, 10, entrou no terceiro dia. A paralisação foi uma atitude extrema dos trabalhadores, que sofrem com as agressões aos seus direitos desde o ano passado.

O último Termo de Acordo firmado entre o MPT, Empercom e Sindicato data de janeiro de 2014. Porém, os compromissos vêm sendo sistematicamente descumpridos. Na audiência da última terça-feira, 8, o MPT cobrou respeito ao pacto. “Os representantes da empresa alegaram dificuldades financeiras”, disse Gadelha. Somente com relação à Empercom, desde 2010, são doze registros de procedimentos no MPT de Mossoró.

 

Fonte: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/terceirizados-da-petrobras-param/278856

Compartilhar: